menu
Topo

Carreira e finanças


Carreira e finanças

7 sinais de que o seu trabalho atual está atrasando a sua vida

Getty Images
Imagem: Getty Images

Carolina Prado e Simone Cunha

Colaboração para Universa

12/02/2019 04h00

A insatisfação profissional nem sempre está relacionada à área de atuação. Em algumas situações, basta mudar de empresa para desfrutar, de novo, da sensação de estar realizado com a carreira que escolheu. Para saber se esse é o seu caso, confira os sinais que indicam que o seu trabalho não serve mais para você.

1. Recebe um feedback negativo atrás do outro

Nem sempre os retornos negativos indicam que você é um mau profissional. "Isso pode apenas demonstrar que não está mais se encaixando no projeto específico em que está envolvido no momento", diz Allessandra Canuto, especialista em gestão estratégica de conflitos e negociação, sócia e palestrante da Alle ao Lado.

Resultados pífios nas avaliações feitas pelo RH ou pela gestão podem dar o mesmo recado. "Mesmo uma queda pequena ou lenta na performance pode demonstrar que falta iniciativa e estímulo no ambiente de trabalho, exigindo uma avaliação mais profunda", afirma Alessandra. 

2. Você faz muito menos do que poderia

Esse é um forte indicador de que algo não vai bem. "A pessoa sabe que é capaz, mas começa a aceitar tarefas da rotina, que não exigem muito. Por estar em uma zona que conhece bem, não tem coragem de dar um salto maior", diz Eduardo Shinyashiki, especialista em desenvolvimento da performance humana. Ele indica que é comum que os profissionais resistam à mudança por medo de não dar certo. Na dúvida, acabam aceitando tocar o trabalho, porém, sem motivação alguma.

"Considere que sair de uma empresa em um momento de ascensão não fecha portas. É melhor confiar em seu brilho que deixar o ambiente externo ir minando sua autoestima e seus resultados", afirma Shinyashiki. 

3. Há tempos não se sente desafiado

Você tem habilidade e experiência no ramo e, na função em que se encontra, dificilmente se sente impelido a ir além para se destacar em um projeto. O que você já sabe sempre é mais do que o suficiente para chegar aos resultados pretendidos. Pode parecer conveniente, mas esse tipo de situação, se for recorrente, leva à estagnação profissional. De acordo com Guilherme Fernandes, CEO & Managing Partner da Alexander Hughes, o desafio é mais importante que o salário, pois pode conduzir ao desenvolvimento e ampliar as oportunidades de atuação em seu segmento, levando a ganhos muito maiores do que uma promoção na empresa.

4. Odeia cada vez mais as segundas-feiras

Você já acorda cansado e nervoso, mesmo depois de um final de semana incrível. "A pessoa que não tem vontade alguma de trabalhar precisa pensar a respeito. Se o chefe é chato e todos os colegas o irritam, é hora de repensar se vale a pena estar ali", comenta Fernandes. Muitas vezes, é a falta de alinhamento com a equipe a causa das atitudes reativas ou apáticas. Em outra empresa, com outra cultura, talvez essa convivência possa se tornar mais fácil.

5. Recebe tarefas que não exigem muita responsabilidade

Quando começa a questionar suas funções e a ter dúvidas sobre o porquê de estar desempenhando aquele trabalho, naquele local, você acaba dando margem para que ocorram mais erros. É um ciclo gerado pela desmotivação, pela falta de concentração e pelo cansaço. Porém, diante desses problemas, é natural que você receba ainda mais tarefas burocráticas e entediantes, nada estratégicas. "Buscar justificativas e desculpas para minimizar os erros é o início do fim, nessa trilha", diz Alessandra. Melhor pular fora o quanto antes.

6. Você não vê perspectivas para o futuro

"É preciso que haja sinergia entre funcionário e empresa. Se a área profissional não está norteando seus próximos passos, pode ser a hora de mudar o rumo", afirma Shinyashiki. Também pode acontecer de você ter ambições maiores do que as projetadas pelo plano de carreira da empresa. "Se, para você, não faz mais sentido ocupar aquele lugar, tudo bem, porque os propósitos pessoais mudam. Mas é importante ir atrás do que acredita", diz Alessandra.

7. Falta conexão com os valores da empresa

Quando isso acontece, a comunicação passa a ter muitos ruídos: a pessoa não se sente mais entendida ou não consegue se fazer entender. As sugestões são sempre descartadas, os projetos que dependem da aprovação da gestão deixam de fluir. Para Alessandra, isso indica que um desligamento --intencional ou não-- já está acontecendo.

"Esses sinais não surgem de um dia para o outro, portanto, não é preciso tomar nenhuma atitude drástica", afirma Fernandes. O ideal é investir em um período mais introspectivo e decidir de forma consciente sobre a mudança de emprego. O melhor dos cenários é só comunicar a sua saída diante de uma nova proposta ou com um bom planejamento para a transição e dinheiro suficiente para cobrir as suas despesas durante o tempo que eventualmente ficar fora do mercado.