menu
Topo

Carreira e finanças

8 sinais de que você não tem futuro na empresa e é hora de procurar emprego

iStock
Antes de sair atropelando tudo, é conveniente fazer uma revisão de sua carreira Imagem: iStock

Letícia Rós e Carolina Prado

Colaboração para Universa

03/10/2018 04h00

Chegou o último trimestre do ano e, com ele, aquele senso de urgência de realizar desejos –especialmente na área profissional. Mas antes de sair atropelando tudo, é conveniente fazer uma revisão de como a sua carreira tem se desenvolvido e separar o que é de sua responsabilidade e o que deveria ser feito pela atual contratante. Nos cenários abaixo, a conclusão é uma só: é hora de atualizar o currículo e buscar um novo emprego.

Veja também

Você já percebeu que a empresa não vai mudar por você

A especialista em comportamento no trabalho, Daniela do Lago, explica que as empresas, ao contrário do que muitos profissionais acreditam, não mudam para se adequar a um colaborador. “A corporação tem um procedimento, uma visão e uma estrutura. O profissional tem que descobrir até quando isso está sendo vantajoso para ele”, fala. “Quem faz o plano de carreira é você. A empresa oferece caminhos, que, se estão congruentes com os seus, será legal para você. Por isso é importante saber o que quer para a sua carreira”, diz Lago. Se no momento você gostaria que tudo fosse diferente, é hora de ir embora.

Você não aprende e também não ensina

O sinal clássico da estagnação é quando realizamos há tempos as mesmas atividades sem aprender algo novo ou agregar aos projetos em andamento. “Estagnação não está ligada a promoções e cargos, mas à falta de crescimento pessoal, em termos de aquisição de novos conhecimentos e aprendizagem”, fala a diretora da ABRH-SP (Associação Brasileira de Recursos Humanos - Seccional São Paulo), Edna Bedani.

Você já não quer mais se atualizar

Sentir-se estagnado no atual emprego pode levar à falta de motivação para estudar e se aprimorar. E quando você para de buscar conhecimento sobre a sua área de atuação e sobre o mercado de trabalho, reduz as suas chances de se recolocar em uma empresa que considera melhor. É preciso rever o quanto está valendo a pena manter um emprego que abala a sua autoestima a ponto de comprometer o seu futuro. 

Já conversou com a gestão e nada mudou

Ao se sentir insatisfeito, de acordo com os especialistas, a primeira providência deve ser conversar com o gestor. Falar sobre o momento atual e verificar quais as expectativas dele e se existem oportunidades futuras que possam te deixar mais satisfeito. Vale questionar como ele vê o seu trabalho. “Sugiro também conversar com os pares, para perceber se a insatisfação é pessoal ou geral”, diz o sócio da consultoria de recursos humanos Kienbaum (SP), Axel Werner. Caso o gestor diga que a mudança é possível, é preciso estabelecer um prazo para se concretizar, que pode variar de três a seis meses. Passado esse tempo e tudo permanece igual, fique de olho nos sites de vagas.

A crise não acaba nunca

É verdade que há alguns anos o cenário econômico não tem ajudado a muitas empresas, contudo, a gestão precisa aprender a se reinventar diante da crise, para não minar a motivação de seus colaboradores. “Não dá para só culpar o mercado e cortar custos sem fazer investimento algum. Se a companhia só corta o café e reduz para três pessoas uma área que antes tinha 10 pessoas, deixando todo mundo sobrecarregado, ela não mostra potencial para se transformar”, fala Axel Werner.

Você e seu chefe não se entendem

Se não existe identificação e alinhamento de interesses e propósitos entre você e seu superior fica difícil de progredir na empresa.  Conflitos sempre vão existir, mas esses tendem a não ter resolução. “Se no tempo de seis a oito meses você não conseguiu encontrar essa congruência com a gestão, antes de começar a falar mal do chefe, sugiro buscar outro trabalho”, fala Werner.

O seu rendimento caiu

Produzimos melhor quando estamos satisfeitos. “E estamos satisfeitos quando utilizamos nosso talento e potencial”, fala Edna Bedani. Mas é preciso ser realista, haverá atividades chatas em qualquer emprego. Contudo, ficar de oito a dez horas por dia fazendo algo que te deixa completamente infeliz acarreta problemas emocionais, físicos, afetam a sua produtividade e, consequentemente, a sua reputação.

Você está sendo deixado de lado pela empresa

Se não está sendo incluído em projetos ou atividades novas, mesmo após deixar claro o interesse em assumir novos desafios, pode ser que seu nome esteja na reta para os próximos cortes de funcionários. “Infelizmente, ainda temos gestores imaturos que não conseguem dar um bom feedback e alinhar as expectativas com seus colaboradores de forma transparente. E essas atitudes podem indicar que não somos mais úteis para a companhia”, fala Bedani.

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!