menu
Topo

Sexo

Sexo ruim é motivo para terminar um relacionamento?

Getty Images
Para a psicóloga Ana Claudia Marques, o casal tem de conversar abertamente sobre o que vai mal na cama Imagem: Getty Images

Heloísa Noronha

Colaboração para Universa

19/03/2018 04h00

Entre vocês não falta amor, afinidades e objetivos em comum, mas, quando o assunto é sexo, há uma total falta de sintonia. Na ausência da conhecida química, a única saída é terminar?

A seguir, mulheres que enfrentaram esse drama e especialistas em sexualidade colocam seus pontos de vista.

É o tempero da vida do casal

A empresária Carla*, 37, diz que é muito ligada em sexo e que, se o casal não funciona entre quatro paredes, dificilmente, vai se dar bem em outros setores.

Veja também:

Carla conta que pôs um ponto final em um relacionamento de dois anos porque o parceiro não a satisfazia. “Sexo é o tempero da vida do casal.”

Para a empresária, mais importante do que a quantidade é a qualidade das transas. Ela conta que se entendia muito bem com o “ex”, mas que, embora ele se dedicasse bastante às preliminares, na hora H, fazia tudo rápido demais e sempre atingia o orgasmo antes dela.

Gosto de falar besteira, e ele pouco abria a boca. Cheguei a expor minhas necessidades, mas não adiantou. Por mais que gostasse da companhia dele, o desejo de buscar algo melhor para mim e para o meu corpo me levaram a desistir.”

Quem se importa se dispõe a tentar melhorar

Segundo a psicóloga Ana Claudia Marques, mestre em ciências sociais e antropologia pela UERJ (Universidade do Estado do Rio de Janeiro), quando não produz satisfação, o sexo pode ser, sim, um motivo para terminar o relacionamento.“É como diz aquela música cantada pela Rita Lee, amor sem sexo é amizade”, declara Ana Cláudia.

Se o sexo é ruim e um dos dois –ou mesmo ambos– verbaliza isso e, mesmo assim, a situação não se transforma, talvez, o melhor a fazer seja romper. Quem se sente prejudicado tem todo o direito de procurar ser feliz com outras pessoas.

Na opinião da psicóloga, quem quer manter a relação vai atrás de alternativas.

“O ideal é que as pessoas conversem abertamente sobre o assunto, tentando entender o que não está encaixando. Muitas vezes, a dificuldade pode estar ligada a outros aspectos da vida e/ou do relacionamento.”

Não é o principal regulador da relação

Para a bancária Joana*, 41, o sexo é apenas um entre os vários fatores que sustentam o relacionamento, principalmente os mais longos.

“Admito que minha vida sexual não é das mais emocionantes, mas jamais terminaria meu casamento por conta disso. Há muita coisa em jogo, como a vida que construímos juntos, o amor que sentimos, os filhos que estamos educando”, diz.

Casada há 17 anos, ela relata que sente falta das transas com pegada do início do namoro. “No começo, tudo é novidade. Depois as coisas vão se acalmando, não dá para viver no maior fogo o tempo todo.”

Joana diz que, na maior parte das vezes, se o sexo ficou ruim, a culpa nunca é de um só. “Estamos muito cansados, passamos por problemas financeiros sérios, que só agora começamos a solucionar. Acredito que dias melhores virão.”

Podem existir outras fontes de prazer

Sexo bom é importante, sim, mas não deve ser o principal regulador do relacionamento”, afirma a psicóloga clínica e terapeuta de casal Triana Portal.

Para a especialista, em uma relação sólida, as pessoas desfrutam de outras fontes de prazer, além de transar.

“Há indivíduos que dão ênfase ao sexo porque outras esferas do relacionamento são tão frágeis ou vazias que parece que precisam garantir a segurança por meio do que acontece na cama.”

* Nomes trocados a pedido das entrevistadas.

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!