menu
Topo

Papo de vagina

"Malhar" assoalho pélvico pode devolver a libido e melhorar o orgasmo

Natacha Cortêz

Da Universa, em São Paulo

04/05/2018 04h00


“Um assoalho pélvico forte, que sabe como e quando contrair e relaxar, traz benefícios imediatos e também a longo prazo, para a saúde física e sexual da mulher.” Quem diz isso é Laura Della Negra, fisioterapeuta especializada em "assoalho pélvico". A saber: esse termo refere-se a um conjunto de músculos e tecidos fibrosos, em formato de bacia, que sustentam órgãos como vagina, útero, bexiga, reto e intestino.

Reprodução
Na imagem acima, a parte avermelhada representa o conjunto de músculos que forma o assoalho pélvico Imagem: Reprodução

Entre os benefícios elencados pela fisioterapeuta, estão, atenção, orgasmos inesquecíveis, “intensos mesmo”. Ela assegura ainda que “malhando” esses órgãos, a vida sexual tem grandes chances de melhorar. Uma pesquisa feita pelo Serviço de Fisioterapia e Ambulatório de Sexologia da Universidade Estadual de Campinas para avaliar o efeito do treinamento dos músculos do assoalho sobre disfunções sexuais de 26 mulheres mostrou que 69% delas tiveram melhora total das queixas sexuais. Elas reclamavam de ausência de libido, lubrificação escassa e orgasmos inexistentes, por exemplo.

Veja também

Por que exercitar essa região ajuda a melhorar o sexo? Aliás, o que mais pode mudar no corpo quando a atenção se volta para essa região? Universa ouviu Laura Della Negra e Liris Wuo, também fisioterapeuta especializada na questão, para responder a essas e outras perguntas.

Onde fica, exatamente, o assoalho pélvico?

Na região do períneo, que vai do osso acima do clitóris até o final da coluna vertebral, logo acima do ânus. Esses músculos e fibras podem ser sentidos logo na entrada da vagina, especialmente quando ela está contraída, em um simples toque com os dedos. Esses tecidos são os responsáveis pela pressão durante o sexo e a penetração. No vídeo abaixo, postado em @assoalhopelvico, a conta de Instagram onde Laura Della Negra fala do assunto, é possível visualizar a musculatura. 

Por que é importante exercitar a região?

Se fortalecida, ela pode prevenir incontinência urinária, hemorroidas e a queda do canal vaginal. Também melhora o suporte dos órgãos e, inclusive, do bebê, durante uma gestação. Pode facilitar o parto e, o pós, garantem as especialistas, costuma ficar mais leve. Sem esquecer, é claro, do orgasmo mais intenso. "Para que eles ocorram, é fundamental que a circulação sanguínea local seja boa. E os exercícios para essa musculatura ativam a circulação. No mais, eles também são um convite ao autoconhecimento, afloram a sensibilidade e a afinam a coordenação”, explica Liris. 

Fortalecer o assoalho pélvico é uma questão (somente) das mulheres?

Não, mas essa é uma preocupação que toda mulher deve ter, jovem ou adulta, uma vez que o enfraquecimento da estrutura é algo que vai acontecer a todas. Isso se dá porque o assoalho pélvico das mulheres é mais "retalhado". "Em relação ao dos homens, o nosso tem um orifício a mais, o da vagina, o que torna a área mais frágil. Além disso, fatores como gestação, menopausa e características hereditárias propiciam a disfunção dos nossos músculos", diz Laura. Nos homens, o enfraquecimento dessa estrutura só acontece normalmente em decorrência de cirurgias urológicas.

Ok, entendi que preciso trabalhar meu assoalho pélvico. E agora, por onde vou?

Há exercícios simples, que podem ser feitos em casa, e tomam apenas alguns minutos do dia. Porém, para começar a fazê-los, é importante procurar um fisioterapeuta. Esse profissional vai recomendar o melhor treinamento, já que cada corpo é de um jeito e que há diversos motivos para exercitar a região. Encarar um parto, tratar doenças, evitar problemas causados por impacto esportivo, melhorar a vida sexual, entre muitos outros. 

Deva Thirak/Divulgação
Na foto, yoni eggs, os ovos de cristal usados para fazer uma espécie de pompoarismo com a vagina Imagem: Deva Thirak/Divulgação

Numa explicação geral, os exercícios incluem contração e relaxamento do assoalho, que podem acontecer por meio de exercícios respiratórios, agachamentos e, em alguns casos, uso de acessórios eróticos, como yoni eggs, dildos e plug anais. Esses são feitos normalmente de silicone ou cristal e alguns também servem para brincadeiras sexuais. 

Uma curiosidade: o fortalecimento pode ajudar no squirting? 

Siiiim. Pesquisas mostram que, na maioria dos casos, a ejaculação feminina é gerada nas glândulas de Skene, localizadas em uma das paredes da vagina, na parte inferior da uretra - uma das partes exercitadas para o fortalecimento pélvico. A mesma consciência corporal - ou genital, mais especificamente - necessária para os exercícios é a exigida na façanha que é a ejaculação de uma mulher. Um assoalho pélvico fortalecido é um excelente caminho para a mulher ter um squirting potente. 

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!