menu
Topo

Sexo


Sexo

5 mulheres contam o que já negaram na hora do sexo para um cara; e você?

iStock
De fetiche por pés a zoofilia, entrevistadas contam pedidos que recusaram Imagem: iStock

Beatriz Santos e Simone Cunha

Colaboração para Universa

13/11/2018 04h00

Perguntamos a cinco mulheres o que elas já negaram na cama para um cara. Veja os depoimentos abaixo e conte, nos comentários, o que você já não topou fazer na cama

Veja também

Chuva dourada

“Fui casada com um presidiário e, nas visitas, passávamos boa parte do tempo transando. Em um desses encontros, ele me perguntou se eu já havia comido um homem e, depois disso, foi pedindo vários fetiches. Cheguei ao meu limite quando, ao entrar na cela, vi o colchão todo forrado com saco de lixo. Ele me disse que, naquele dia, tinha um pedido especial: a chuva dourada. Sim, ele queria que eu urinasse na boca dele. Fiquei enojada e não aceitei. Ele ficou meio sem graça, mas expliquei que não me sentiria bem fazendo.” Janaina Figueiredo*, 30 anos, atendente de Call Center

Beijo grego

“Estava em um aplicativo para me conectar com casais. Meu perfil cruzou com um casal e começamos a conversar. O cara me chamou no privado e disse que gostaria de sair comigo antes para me testar. Marcamos e fomos para o motel. Durante a relação sexual, ele me pediu o beijo grego, querendo que eu lambesse o ânus dele. Eu recusei. Ele ainda retrucou dizendo que pensou que eu fosse mais mente aberta. Desisti até de sair com o casal”. Denise Odara*, 31 anos, publicitária

Zoofilia

“Estava saindo com um cara e, certo dia, ele me fez um pedido bizarro: queria que eu fizesse sexo com o cachorro dele. Fiquei horrorizada! Zoofilia é muito absurdo! Ele, por sua vez, ficou indignado por eu não ter aceitado. Disse que a ex dele aceitava fazer e ele ainda filmava. Fiquei morrendo de nojo só de imaginar a situação e dele também”. Carolina Bonatto, 20 anos, desempregada

Lamber os pés

“Uma vez, saí com um cara que queria chupar os dedos dos meus pés. Antes de ele tentar, já estava um clima estranho, porque ele foi se abaixando como se fosse fazer um sexo oral, começou a passar o rosto nos meus pés, foi acariciando e cheirando. Fiquei parada, incrédula. De repente, ele segurou o meu pé e abriu a boca. Puxei o pé desesperada. Ele não entendeu e disse que estava com tesão de chupar e lamber os meus dedos. Achei muito nojento e constrangedor. Não deixei e não consegui continuar a relação”.  Elisa Ramos*, 23 anos, estudante

Sexo anal

“Não faço sexo anal de jeito nenhum. Nego mesmo. Meu namorado atual é muito grande, muito mesmo, e morro de medo que ele me machuque. Sem intenção, óbvio, mas tenho medo de sentir dor. Eu tenho certeza que não vou conseguir relaxar na hora H. Ele diz que não desiste mas, até agora, continua sem realizar essa fantasia.”  Kenia Oliveira, 30 anos, auxiliar administrativa

* Nomes trocados a pedido das entrevistadas