menu
Topo

Carreira e finanças


Carreira e finanças

Colegas de trabalho podem ser amigos? Veja como isso pode afetar no emprego

Getty Images
Amizade no trabalho Imagem: Getty Images

Silvia Regina Sousa

Colaboração para Universa

2019-03-29T04:00:00

29/03/2019 04h00

Tem ido se arrastando para o trabalho? Uma coisa que pode mudar um pouco esse quadro é ter amigos entre seus colegas. Aliás, a amizade no ambiente de trabalho é algo tão positivo que é até incentivada pelas empresas.

"Nada melhor para um profissional do que trabalhar em um ambiente amigável, no qual se sinta bem e querido pelos colegas. As pessoas se sentem mais comprometidas com a empresa e é determinante para a retenção de talentos, ou seja, para um bom profissional permanecer ou não na companhia", explica a professora Maria Thereza Rubim Camargo Soares, especialista em comportamento organizacional e gestão de pessoas da Universidade Presbiteriana Mackenzie Alphaville, de Barueri (SP).

Para promover esse tipo de aproximação, os departamentos de Recursos Humanos planejam eventos e festas ao longo do ano. E esse tipo de ação dá bons resultados. Um estudo publicado no ano passado pela Olivet Nazarene University, dos Estados Unidos, mostrou que 82% das profissionais possuem pelo menos uma amizade verdadeira no âmbito profissional. Ou seja, apenas 18% dos entrevistados declararam que não consideram ninguém no trabalho como amigo. E mais: daqueles que têm amigos, 29% declararam que é tipo um "amigão do peito".

Além de colaborar para a retenção de pessoal, o ambiente de trabalho amigável melhora a integração entre diferentes áreas e dá um up na produtividade. "As pessoas acabam estabelecendo relações de cooperação e as tarefas são realizadas de forma natural e colaborativa. Não há estresse ou desgastes emocionais, pois se estabelece uma relação de confiança entre os profissionais. Essa sinergia favorece o atingimento de melhores resultados", conta a professora da Universidade Presbiteriana Mackenzie Alphaville.

Fofoca e falta de autoridade

Mas nem tudo são flores dentro do ambiente profissional e, mesmo naqueles espaços em que a harmonia parece reinar, alguns problemas podem surgir por causa das amizades. Excesso de papo, intimidade, fofocas, posto de conselheiro ou até um relacionamento amoroso (que nasceu de uma amizade) podem surtir um efeito contrário.

O consultor Rodrigo Vianna, CEO da Mappit, consultoria especializada no recrutamento para vagas de início de carreira, dá um exemplo. "Quando uma pessoa reclama de um funcionário, isso vira um telefone sem fio e várias pessoas vão comprando a briga. Se o ambiente de amizade não existe, isso não vai adiante, porque os funcionários não se conversam. Mas com a amizade ganha outra dimensão", explica. Esses percalços influenciam diretamente nos resultados da empresa.

Outro problema comum é quando os profissionais vinculam a amizade aos mecanismos de gestão de pessoas. "Um bom líder é aquele que mesmo tendo amizade com os componentes da equipe, toma decisões estabelecendo e adotando critérios bem definidos, com imparcialidade e mantendo o senso de justiça", alerta a professora Maria Thereza Rubim. Quando isso não ocorre, gera um sentimento de privilégio na equipe e isso prejudica muito as relações. E mais: as cobranças profissionais sempre vão existir e é importante deixar claro que elas ocorrerão independentemente da amizade.

Para não cair na armadilha e acabar se prejudicando, a dica dos especialistas é muito simples. Faça amigos, mas não se esqueça de que você está dentro de um ambiente formal e que há regras para serem seguidas. "Colabore para um ambiente harmonioso, mas lembre-se de que existe uma empresa com metas e objetivos a serem cumpridos. Quem sabe lidar com isso, só tem a ganhar", finaliza Rodrigo Vianna, da Mappit.