Topo

Novidades de beleza


Novidades de beleza

Aumento de seios sem silicone é possível com gordura e luz pulsada; entenda

iStock
Imagem: iStock

Paula Roschel

Colaboração para Universa

2019-03-06T04:00:00

06/03/2019 04h00

Os implantes de silicone nos seios viraram febre no Brasil nos anos 1990 e ainda hoje a cirurgia de aumento das mamas com próteses é a mais realizada no país, segundo dados da International  Society of Aesthetic Plastic Surgeons. Mas duas técnicas para aumentar o número do sutiã passam a ser procuradas como alternativa: o enxerto de gordura e a luz pulsada.

Retirar a gordura do corpo e purificá-la, decantando e centrifugando o material antes de fazer seu enxerto nas mamas, é a base do procedimento que tem sido considerado um caminho para aumentar os seios de forma mais discreta e bastante natural. "Dá para fazer o procedimento utilizando a gordurinha axilar, do abdômen ou coxas", diz o cirurgião plástico Ronaldo Soares, de São Paulo, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.
 
A técnica não apresenta o risco de rejeição que a prótese de silicone tem, já que o que é enxertado é a gordura da própria paciente. Porém, segundo Ronaldo, só é possível realizá-la em pessoas que tenham alguns acúmulos de gordura, sendo impossível para pessoas muito magras.  

O aumento dos seios, porém, não é tão expressivo quanto os resultados do silicone, mas consegue incrementar volume a partir de 20 ml e é indicada para quem não quer ou não pode, por avaliação médica, usar as próteses convencionais. Feita com cânulas bem finas, a técnica também tem função de dar simetria e contorno para as mamas
 
Apesar dos pontos positivos, também existem desvantagens no aumento dos seios com lipoenxertia: "Após a cirurgia, o corpo pode absorver 20% da gordura colocada para dar volume. Também é possível que a técnica gere algumas calcificações, se for injetada muita gordura ou de forma equivocada", diz o médico Pedro Lozano, de São Paulo integrante da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Em menos de 0,5% dos pacientes pode ocorrer também hematomas ou infecção. 

Luz pulsada

Já para quem não quer passar por um procedimento invasivo para o aumento dos seios, a luz pulsada se transforma numa saída atrativa para pequenas e temporárias mudanças.
 
"A luz pulsada é um estimulante da derme. Ela acaba dando um inchaço na pele e assim acontece um pequeno aumento da mama. Mas o resultado é bastante pontual", afirma o cirurgião plástico Marco Cassol, de São Paulo, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

A técnica é indicada para pacientes que querem aumentar a mama para um evento específico, como uma festa, então pode ser chamada de "Efeito Cinderela das Mamas".

Para efeito mais duradouro, duas sessões por mês são indicadas. "A luz pulsada para essa finalidade não deve ser muito forte, porque desta forma pode ocasionar queimaduras na pele. Mas se ela também for muito fraca, vai dar um aumento quase inexpressivo, finaliza Marco Cassol. Quem já tem implante de silicone e quer dar uma aumentada extra -- e temporária -- nas mamas também pode fazer a luz pulsada. 

Aumento dos seios por enxerto de gordura

O que é? Enxerto de gordura para aumento total das mamas.
Resultados esperados: Maior volume nos seios, de forma permanente. 
Duração do procedimento: Três horas.
Quantidade de sessões: Única.
Contraindicação: Pacientes com doenças descompensadas, como diabetes, ou com exames pré-operatórios alterados, além de pessoas muito magras.
Manutenção: Não é necessária.
Valor da sessão: A partir de R$ 5.000.

Luz pulsada para aumentar os seios

O que é? É uma luz que torna o tecido conjuntivo mais espesso, além de estimular colágeno.
Resultados esperados: Aumento de até um número no bojo por até um mês.
Duração: Meia hora.
Quantidade de sessões: Única.
Contraindicação: Se tiver infecção ativa de pele no local da aplicação.
Manutenção: Uma sessão a cada 15 dias.
Valor da sessão: A partir de R$ 1.500.