menu
Topo

Diversidade


8 frases que bissexuais não aguentam mais ouvir

Getty Images/iStockphoto
Você pode estar sendo preconceituoso com pessoas bi e não sabe Imagem: Getty Images/iStockphoto

Jacqueline Elise

Da Universa

06/02/2019 04h00

Apesar de haver mais discussões sobre orientação sexual por aí, tem uma letra da sigla LGBT que ainda gera muita curiosidade: o B, de bissexual. O problema é quando a curiosidade acaba virando desrespeito. À Universa, pessoas bissexuais contam quais são as frases que estão cansadas de ouvir com relação à sua sexualidade, e a psicóloga e terapeuta sexual Paula Napolitano explica onde os que as falam estão errando:

1. "Só quer chamar a atenção"

"Uma vez, numa roda de conversa, um conhecido que acompanhava uma amiga disse que bissexualidade era só uma modinha para chamar atenção. Em outro momento, disse que, segundo 'estudos', não existia bissexualidade".
Samila C. Sailor, 25 anos, de São Paulo (SP)

A visão da especialista: Paula afirma que não é verdade: a bissexualidade existe e nada tem a ver com "chamar a atenção". "Tudo que é diferente do que foge à regra soa como se os outros quisessem atenção, quando, na verdade, isso é simplesmente poder ser quem a pessoa é de verdade, poder seguir o desejo que sente", diz.

2. "Vamos fazer um ménage à trois?"

Samila também tem outro relato: "A experiência mais recente que aconteceu comigo foi quando apresentei um colega a uma amiga minha, que também é bissexual. Ele chegou a sugerir a ela que nós três poderíamos ficar juntos. Detalhe: sou casada e ele sabe disso".

A visão da especialista: "Normalmente, você vai sugerir um ménage quando já tem uma intimidade e um interesse prévio em alguém. É uma falta de respeito sugerir quando não há essa proximidade nem a clima para isso. Alguém se interessar por mais de um gênero não quer dizer que essa pessoa quer ficar com todo e qualquer um que exista por aí", explica Paula.

3. "Por que está só com um homem/uma mulher se você é bi?"

"Desde que casei com um homem, ouço varias frases do tipo: 'se você é bissexual, por que casou com ele?'. Como se fosse errado ou estranho que bissexuais se casem e como se o casamento anulasse minha orientação sexual".
Andressa*, 22 anos, de Curitiba (PR)

A visão da especialista: Paula explica que a orientação sexual de alguém não tem a ver com a quantidade de parceiros que ela terá ao mesmo tempo, e que isso não invalida suas experiências. "A pessoa bissexual tem atração por mais de um sexo, mas não significa que ela vai ter vontade de todos aos mesmo tempo, assim como alguém hétero não se apaixona, necessariamente, por vários outros héteros ao mesmo tempo".

4. "Você é promíscuo(a)"

"Estava em uma boate da minha cidade com um grupo de conhecidos e tinha um menino que eu queria ficar. Ele também estava a fim até descobrir que, um dia antes, eu tinha transado com uma conhecida dele. Ele, bêbado, disse: 'Não posso beijar a boca de quem chupa algo que eu não gosto'. Infelizmente é bem comum ouvir que bissexual é tudo promíscuo, em tom de deboche".
Dante*, 25 anos, do Rio de Janeiro (RJ)

A visão da especialista: Outro preconceito comum, na visão da psicóloga, é o de acreditar que a maior possibilidade de atração significa que a pessoa tem grande frequência sexual, o que não acontece sempre. "O fato de a pessoa ser bi não tem a ver com o comportamento sexual".

5. "Não fico com mulher bissexual para não pegar IST (Infecções Sexualmente Transmissíveis)"

"Conheço muita gente que já ouviu a frase 'não fico com bissexuais porque não quero pegar IST'. Exijo transar com camisinha com as mulheres também, e isso gera um estranhamento muito grande. Dá uma sensação de que a pessoa acha que você transa com todo mundo sem cuidado, e sexo lésbico corre os mesmos riscos. É muito mais difícil, para mim, convencer uma mulher a usar camisinha do que um homem. Rola todo um tabu".
Lorena*, 24 anos, de São Paulo (SP)

A visão da especialista: "Qualquer pessoa, de qualquer gênero e orientação sexual que não se prevenir com algum preservativo, pode pegar uma infecção sexualmente transmissível. Tem um pouco desse preconceito, de que as ISTs só são transmitidas com penetração, mas elas vêm de qualquer contato com mucosa", diz Paula. 

6. "Vou ser trocado pelo sexo oposto"

"Eu namorei uma mulher lésbica. Quando a gente discutia, ela falava que tinha medo que eu a trocasse por um homem, e já vi muitas lésbicas falarem a mesma coisa também. Ela foi bifóbica em vários momentos, porém, hoje, ela mudou porque se descobriu bi também".
Marta*, 22 anos, de Campo Grande (MS)

A visão da especialista: "Esse comportamento pode mostrar uma insegurança no relacionamento por parte da outra pessoa. É trazer a ideia da traição: não é porque alguém bi e pode sentir atração por mais de um gênero que ela, necessariamente, vai. Assim como os héteros e homossexuais".

7. "Você é indeciso(a)"

"Acho que a que mais me incomoda é sobre a questão da 'indecisão'. A primeira vez que ouvi foi depois de ter um relacionamento mais longo com uma mulher, porque as pessoas estavam esperando eu me 'assumir' lésbica, algo que eu não sou".
Natasha Strungis, 27 anos, de São Paulo

A visão da especialista: "As pessoas ainda têm muita dificuldade em entender que a sexualidade não é só 'gostar de um ou de outro'. Também temos quem goste de um e de outro! Os humanos são muito mais complexos, e talvez uma mulher bi que esteja num relacionamento lésbico agora pode se envolver com um homem no futuro, por exemplo".

8. "Quem é bi não gosta de pessoas trans, então é transfóbico"

"Quando comecei a me assumir para mais pessoas, ouvi que ser bissexual é sinônimo de ser transfóbico, pois, para eles, 'quem é bi não se atrai por quem é transgênero'. Achavam que eu deveria me identificar como pansexual, mas, hoje, a definição de bi não é tão engessada assim e pessoas bi também se atraem por quem é trans".
Carolina*, 27 anos, de São Bernardo do Campo (SP)

A visão da especialista: Aqui, Paula avisa que essas generalizações são perigosas e que não correspondem à realidade --o preconceito pode partir de qualquer um. "A transfobia existe e é praticada independentemente do sexo e da orientação sexual. É intolerante dizer quem é bissexual é automaticamente transfóbico".

*Os nomes foram trocados para preservar a identidade dos entrevistados.