menu
Topo

Diversidade

Após cantar em desfile da Victoria's Secret, Halsey ataca postura da grife

Getty Images
Halsey no Victoria's Secret Fashion Show 2018 Imagem: Getty Images

Da Universa

03/12/2018 10h15

Nem mesmo uma das estrelas do Victoria's Secret Fashion Show poupou a grife de lingeries de críticas sobre a falta de inclusão em seus desfiles.

A cantora Halsey, que se apresentou na edição deste ano que foi transmitida na TV neste domingo (2), foi ao Instagram rebater as declarações do chefe de marketing da empresa-mãe L Brands, Ed Razek, que negou que a marca vá contratar modelos transgênero ou plus size para o evento anual, pois "não há interesse nisso" desde que ele propôs mais inclusão no começo dos anos 2000.

Veja também

A artista contou em seu Instagram que esta deveria ser a melhor noite do ano, uma vez que ela sempre foi fã do desfile. "No entanto, alguns comentários foram feitos após a gravação e eu não posso ignorar", disse Halsey, que afirmou que não tem tolerância à falta de inclusão.

‪💕🦋💕 @GLSEN - glsen.org‬

Uma publicação compartilhada por halsey (@iamhalsey)

em

A cantora pediu aos fãs que aproveitassem a oportunidade para conhecer a GLSEN, uma ONG que protege jovens da comunidade LGBTQ+, e deixou um recado a quem se sentiu ofendido pelas declarações de Razek: "Se você é uma pessoa trans e está lendo isso e os comentários fizeram você se sentir alienado ou invalidado, por favor saiba que você tem aliados. Nos solidarizamos e a completa e total aceitação é a única 'fantasia' que eu apoio".

A resposta da marca

Após essas declarações de Razek, a marca foi às redes sociais pedir desculpas em que Razek admite ter sido insensível e afirma que houve casting com modelos trans que, como tantas outras, não passaram para a fase final. "Nunca foi uma questão de gênero. Eu admiro e respeito suas jornadas para abraçar o que elas realmente são".

O caso e a situação financeira da empresa teriam causado a saída  da CEO Jan Singer.