menu
Topo

Diversidade

Modelo trans rebate postura da Victoria's Secret: "Não atende meus padrões"

Getty Images
Amanda Lepore Imagem: Getty Images

Da Universa

23/11/2018 11h17

Desde que o diretor criativo da Victoria's Secret, Ed Razek, negou qualquer intenção da marca de incluir modelos gordas e transexuais no elenco de seu tradicional Victoria's Secret Fashion Show, a empresa vem recebendo uma enxurrada de críticas nas redes sociais. 

Naos últimos dias, a modelo transexual Amanda Lepore foi mais uma a rebater a declaração: "Seus produtos não entendem meus padrões".

Veja também

A fala de Lepore surgiu depois que a "Paper Mag" publicou uma lista de 18 modelos transexuais que poderiam ser escaladas para o evento. 

"Enquanto a Victoria's Secret acha que as modelos trans ou plus-size não atendem aos seus padrões, seus produtos na verdade não atendem aos meus padrões. Então, está tudo bem", escreveu, no Instagram. 

"Minha preferência é igualdade e diversidade. Trans é lindo", completou. 

Repercussão

Há duas semanas, Ed Razek disse, em coletiva de imprensa, que tentou fazer um desfile plus size nos anos 2000, mas que não teve sucesso. "Não acho que podemos representar todos os consumidores. O show é uma fantasia para o entretenimento", disse. 

Assim como Lepore, a modelo plus size Tabria Majors também atacou Razek

Em protesto à falta de diversidade na Victoria's Secret, ela publicou uma foto sua usando uma lingerie da Savage x Fenty, marca da cantora Rihanna conhecida por criar calcinhas e sutiãs para todos os tamanhos de corpo.

Um dia antes do Victoria's Secret Fashion Show, um grupo de modelos negras, gordas e amputadas ocupou as ruas de Nova York simulando um desfile da marca como forma de protesto. 

A declaração de Razek (e as críticas nas redes sociais) ababou levando ao pedido de demissão do CEO da Victoria's Secret, Jan Singer.