menu
Topo

Diversidade

1 em cada 10 empregados LGBTQ+ já foi incentivado a esconder sexualidade

Da Universa

11/10/2018 15h09

Em meio a discussões importantes sobre a importância da política nos direitos LGBTQ+, uma pesquisa realizada pela organização beneficente Business in the Community afirma que membros da comunidade ainda são incentivados a esconderem sua sexualidade no ambiente profissional.

O estudo, feito no Reino Unido, afirma ainda que 28% dos membros da comunidade LGBTQ+ que ocupam cargos de poder, como CEOs e diretores executivos, escondem isso de seus funcionários.

Veja também

Outro dado levantado mostra que essas pessoas estão mais propensas a terem seu bem-estar prejudicado em relação aos outros.

Constatou-se também que 72% das pessoas na comunidade LGBTQ+ tiveram problemas de saúde mental no local de trabalho, em comparação aos 61% dos trabalhadores não LGBTQ+.

“Os empregadores também devem apoiar ativamente a inclusão trans nos locais de trabalho por meio de sessões de conscientização e treinamento para a equipe, bem como desenvolver uma política de transição no trabalho. A criação de locais de trabalho solidários e inclusivos, em última análise, beneficia o bem-estar e a saúde mental de todos os funcionários - não apenas daqueles que são LGBT”, constatou Darren Towers, da instituição de caridade Stonewall.

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!