menu
Topo

Autoestima

Preta Gil: "Sou gorda, tenho 44 anos, estrias e o direito de ser feliz"

Reprodução/Instagram/@pretagil
Imagem: Reprodução/Instagram/@pretagil

Da Universa

27/09/2018 22h21

Durante o lançamento da Biossance no Brasil, em um evento em São Paulo, Preta Gil bateu um papo com a Universa sobre política, beleza e autoestima.

Inicialmente, a cantora comentou sobre o papel como artista no cenário político atual, em que diversas famosas têm usado sua visibilidade para representar suas ideias por meio das redes sociais.

Veja também

“A gente pode divergir, estar em lados diferentes, mas temos um objetivo em comum: um país mais justo e igualitário. Não adianta essas brigas e guerras. Eu não me incomodo, já tomei muita porrada pelo meu posicionamento. Tenho haters, sou criticada. Mas essas pessoas não interferem na minha vida (...) Sou muito otimista. Mas não sou otimista passiva, sou otimista ativa. Faço por onde para melhorar a minha vida e de quem está ao meu redor”, comentou.

Cuidados com a beleza

Sobre os cuidados de beleza, Preta Gil diz que começou a ter mais atenção com isso depois dos 30 anos e agora trata como se fosse um ritual diário; e duas coisas fazem parte desse “ritual”: nunca tomar sol sem protetor solar e jamais dormir de maquiagem.

“Fico o dia inteiro passando creme! (risos). Até os 30 anos não me cuidava muito, aquela mentalidade de jovem de que nunca vai chegar a idade. Mas depois disso comecei a me cuidar. Envelheci com dignidade. Sinto que os efeitos existem, mas podemos usar produtos e procedimentos que ajudam a gente dentro de um limite”, disse.

Símbolo de autoestima

Vista como um símbolo de autoestima pelos seus seguidores no Instagram, onde tem mais de 6 milhões de seguidores, Preta confessa que se vê como uma mulher normal, mas considera gratificante poder ajudar outras mulheres que estão se “libertando” dos padrões.

“Eu já sofri muito com isso, mas eu me libertei a tempo de ser feliz. Eu tento ser eu! E se meu lifestyle inspira mulheres a se libertarem, fico feliz. Porque em primeiro lugar estou honrando a minha vida. Tenho 44 anos, sou gorda, tenho estria, celulite. Vou fazer o que? Me trancar dentro de casa? Não. Vou ser feliz, tenho esse direito!”, afirmou.

Por fim, a cantora afirmou que faz questão de cumprir esse papel com responsabilidade: “Trato com responsabilidade, não banalizo. Não faço apologia a gordura, porque gordura mata. Faço apologia para que estejamos bem com nosso físico, saúde, espiritual”, concluiu.

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!