Topo

Pausa

Pare, respire e olhe o mundo ao redor

Meghan não deverá ser madrinha do príncipe Louis; entenda o porquê

Getty Images/Kensington Royal
Meghan, a duquesa de Sussex, e o príncipe Louis de Cambridge Imagem: Getty Images/Kensington Royal

da Universa, em São Paulo

23/06/2018 11h58

O príncipe Louis, filho caçula do príncipe William e de Kate, a duquesa de Cambridge, será batizado no próximo dia 9 de julho, na Capela Real do palácio de St. James, em Londres.

Desde o anúncio oficial feito pelo palácio de Kensington na quarta (20) sobre a cerimônia, que será conduzida pelo Arcebispo de Canterbury, os ingleses estão apostando em quem serão os padrinhos escolhidos pelo casal real para o pequeno.

No entanto, quem acha que a nova tia, a duquesa de Sussex, estaria bem cotada está enganado.

Veja também 

Meghan aparece em 13º lugar na lista de nomes mais apostados pelos súditos do Reino Unido. O motivo é simples: William e Kate nunca escolheram membros próximos da família real como padrinhos dos filhos.

O príncipe Harry, por exemplo, não é padrinho de nenhum dos dois sobrinhos. Jessica Bridge, da casa de apostas Ladbrokes, afirmou em comunicado à imprensa que a tendência deve se manter.

"Com George e Charlotte, William e Kate privilegiaram amigos confiáveis e seus funcionários em vez de membros próximos da família e as probabilidades sugerem que o mesmo acontecerá com o príncipe Louis".

Em tempo: os padrinhos do príncipe George são Emilia Jardine-Paterson, amiga de infância de Kate; Zara Tindall, prima do príncipe William; Barão Grosvenor, amigo da família e filho da madrinha do príncipe William; Jamie Lowther-Pinkerton, ex-secretário de William e pai de um dos pajens do casamento real; Julia Samuel, amiga da princesa Diana; e William Van Cutsem, amigo de infância do príncipe, seu pai já era amigo do príncipe Charles.

Já os padrinhos de Charlotte são: Laura Fellowes, prima do príncipe William; Adam Middleton, primo de Kate; Thomas van Straubenzee, amigo de infância do príncipe; James Meade, ex-colega de escola de William; e Sophie Carter, amiga da duquesa de Cambridge.

Os principais candidatos

Em primeiro lugar na lista de possíveis escolhidos, ou seja, aqueles que os apostadores vêm como opções mais certeiras, está a ex-babá e assistente de William e Harry, Tiggy Pettifer.

Em seguida vem o (em breve ex) secretário pessoal do príncipe William, seu "escudeiro" mais leal sobre quem o duque de Cambridge fez comentários carinhosos quando ele anunciou que deixaria o palácio.

Na terceira posição está Laura Lopes, filha de Camilla, a duquesa de Cornwall e mulher do príncipe Charles. Ela é mãe de Eliza, que foi uma das daminhas do casamento de William e Kate. 

A próxima da lista é Rebecca Priestley, ex-secretária pessoal de Kate, que conduziu os compromissos pessoais da duquesa em seus primeiros seis anos de casamento. 

Em quinto está David Jardine-Patterson, marido de Emilia Jardine-Patterson, madrinha do príncipe George. Ele é seguido por Hugh van Cutsem, amigo pessoal de William e Harry. O irmão mais novo de Hugh é padrinho de George. 

Depois aparecem Lady Jane Fellowes e Lady Sarah McCorquodale, irmãs da princesa Diana. Pouco atrás vêm Pippa e James Middleton, irmãos de Kate.

No fim da lista estão as princesas Beatrice e Eugenie, imediatamente à frente de Meghan. A duquesa de Sussex só se dá melhor nas apostas que Maria Turrion Borrallo, a babá da princesa Charlotte.

Os padrinhos do príncipe Louis serão anunciados no dia de seu batismo pelo palácio de Kensington.

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!

Mais Pausa