Topo

Mães e filhos

Engravidar grávida? Superorgasmo? O que ninguém fala sobre sexo e gravidez

Getty Images
sexo na gravidez casal Imagem: Getty Images

Daniela Carasco

do UOL

14/07/2017 04h00

Quando o teste de gravidez dá positivo, as dúvidas sobre sexualidade começam. Podemos transar? Prejudica o orgasmo? O pênis toca o bebê? Bom, comecemos com uma boa notícia: o sexo pode e deve estar na lista de prioridades do casal –a não ser que a gravidez seja de risco. “Manter a intimidade é saudável e beneficia indiretamente o bebê”, diz a ginecologista e sexóloga Glene Rodrigues. 

Veja também

A endorfina, o hormônio do bem-estar, produzida durante o sexo não chega ao útero, mas sua atuação no emocional da mãe colabora para que o feto permaneça calmo e se desenvolva com tranquilidade. Por isso, o casal só precisa parar de transar quando as contrações estiverem mais frequentes, no final da gestação. Veja, agora, as principais curiosidades sobre o assunto. 

Orlando/UOL
O bebê pode se beneficiar da condição emocional da mãe Imagem: Orlando/UOL
Quando o sexo é contraindicado na gestação?

Deslocamento de placenta, colo uterino entreaberto, rompimento da bolsa de líquido amniótico e princípio de aborto são algumas complicações que provocam uma gravidez de risco e exigem atenção redobrada. Nesses casos, o aconselhado é consultar o obstetra e avaliar melhor as condições para um sexo seguro.

O orgasmo é prejudicado durante a gravidez?

Cada mulher reage de uma maneira. A maioria das grávidas sente uma diminuição da intensidade, mas cerca de 10% delas chegam a ter multiorgasmos, segundo Alberto d’Auria, obstetra do Hospital e Maternidade Santa Joana. 

Como a produção de progesterona aumenta, a libido diminui. Por outro lado, aumentam lubrificação e circulação sanguínea, que deixam a vulva mais inchada e, podem, em alguns casos, proporcionar altas doses de prazer.

O pênis chega a tocar o bebê?

Definitivamente, não existe a menor possibilidade desse contato acontecer. O pênis se restringe à cavidade vaginal. Entre ela e o bebê há o colo do útero, uma camada de cerca de 6 cm de espessura. “Sem contar que o tamanho da barriga pode reduzir, em algumas posições, cerca de 30% da penetração", diz d’Auria.

Orlando/UOL
A posição de conchinha é ótima para grávidas Imagem: Orlando/UOL
Existe a posição mais indicada?

Os especialistas são unânimes: a posição "colher" ou "concha" é segura, confortável e a mais aconselhada durante toda a gravidez. A mulher deita de lado e de costas para o parceiro, que a penetra por trás. Assim, o peso da barriga não prejudica a coluna. Dica: é melhor evitar as que o homem fica por cima da mulher.

O orgasmo pode induzir o parto?

Não. O orgasmo é capaz de provocar pequenas contrações e cólicas pós-ejacuação. “Mas elas não são suficientes para desencadear o trabalho de parto”, garante Glene.

O sexo anal deve ser evitado?

Durante a gravidez, sim. Ficar de quatro é desconfortével para a grávida. E, fora isso, o risco de infecção aumenta, já que resquícios de fezes podem ser levados ao canal vaginal através do suor.

É possível engravidar de novo durante a gestação?

Apesar de se tratar de um fenômeno bastante raro, a superfetação pode, sim, acontecer. Ocorre quando a mulher ovula novamente quinze dias depois da primeira fecundação. E se há relação sexual, pode haver uma nova fecundação. “Costuma ocorrer nas primeiras quatro semanas e exige atenção redobrada, já que o tempo de formação dos fetos será distinto”, explica Alberto d’Auria. “Exatamente por isso, um dos bebês nascerá prematuro.”

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!