menu
Topo

Sexo

10 mentiras sobre sexo nas quais você precisa parar de acreditar

Getty Images
Imagem: Getty Images

da Universa

01/04/2018 04h00

O que não falta neste mundo é crença popular relacionada a sexo. E pior: muitas delas são ainda propagadas aos montes no cinema e na internet em pornôs nada honestos. Mas neste Dia da Mentira decidimos desvendar as principais mentiras sobre o assunto.

1. Na hora H, “não” quer dizer “sim”

Para falar de sexo, o assunto número 1 tem que ser consentimento. E aí não há espaço para livre interpretação. Se a parceira ou parceiro disser “não” para uma investida mais íntima, vale a máxima “quando um não quer, dois não fazem”.

2. Toda mulher pode ejacular

A ejaculação feminina também conhecida como “squirting” ainda divide opiniões. Não há nem mesmo um consenso científico sobre o motivo que leva mulheres a desenvolverem essa habilidade e qual a composição exata do fluido liberado. A verdade é que, segundo as educadoras sexuais norueguesas Nina Brochmann e Elle Støkken Dahl, autoras do livro “Viva a Vagina”, são pouquíssimas aquelas que chegam nesse estágio na hora H. Quanto ao líquido expelido, pode se tratar de xixi ou de uma secreção produzida pelas glândulas de Skene e liberada pela uretra.

3. Sexo bom dura horas

Se tem uma falácia propagada pelos filmes pornôs essa é uma das grandes. A bem da verdade é que rapidinhas também podem ser tão maravilhosas quanto as transas mais demoradas. Um estudo realizado pela Universidade de Utrecht com 500 casais heterossexuais de cinco países mostrou que o maior número deles se manteve na média dos 5,4 minutos.

Veja também: 

4. Sexo anal machuca

O tabu que existe em torno do sexo anal faz com que muitos mitos sobre a prática se espalhem por aí. Tudo pode machucar se não for feito do jeito certo. O segredo na hora de fazer é abusar da lubrificação e ir com calma -- preliminares são essenciais para entrar no clima. Dessa forma, a penetração anal tem tudo para ser prazerosa.

5. Pênis bom é pênis gigante

Esqueça já o tal fetiche dos 23 centímetros. Até porque nem sempre é fácil e confortável lidar com isso tudo. Um pênis com comprimento entre 10 e 12 cm ereto é mais do que suficiente para gerar prazer. E como diz a sabedoria popular: “não importa o tamanho do palhaço, e sim a graça que o palhaço faz”.

6. O tamanho do pênis interfere no orgasmo feminino

A maior parte dos orgasmos femininos depende, na verdade, da estimulação do clitóris. Isso significa que até os brinquedinhos eróticos são capazes de ajudar a chegar lá.

7. Álcool é estimulante sexual

O álcool pode até ajudar a desinibir, mas por ser um depressor ele também atua na perda de sensibilidade, podendo provocar impotência ou ausência de orgasmo.

8. Preliminar é só sexo oral

O oral pode até ser uma excelente preliminar, mas não é o único recurso. Para esquentar o momento pré-transa, vale investir também em uma massagem sensual e ainda explorar o corpo todo com beijos ardentes. É infalível!

9. Na hora do oral é só usar a língua como se fosse um pênis

Definitivamente, língua não é pênis. Por isso, na hora do sexo oral não tente reproduzir o movimento da penetração. O segredo é explorar os grandes e pequenos lábios, assim como o clitóris, como movimentos que se assemelham ao de um beijo -- só que lá embaixo.

10. Só foi bom se rolou orgasmo

Sexo não é só sobre atingir o orgasmo. É mais do que possível aproveitar todo o caminho sem chegar ao gran finale, e isso não é frustrante, ok?

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!