menu
Topo

Horóscopo

Junho de 2018: período de esperança em meio a clima de conflitos e críticas

Paulo Fedozzi
Imagem: Paulo Fedozzi

Barbara Abramo

Do UOL, em São Paulo

01/06/2018 00h00

Mês de festa em diversas regiões do país, junho se inicia em tom de promessa e esperança já que Vênus, astro da sociabilidade e do afeto, está em Câncer provocando uma sintonia com o expansivo e otimista Júpiter durante sua passagem por Escorpião. O que isso significa? Que este é um período breve de tranquilidade, uma pausa para se preparar para as tensões que virão nos próximos meses.

Vênus e Júpiter também estão fortemente conectados a Netuno, planeta das águas e do inconsciente coletivo, durante este mês. Esta combinação desperta um patriotismo nas pessoas que, em excesso, pode ser perigoso. 

Veja também

Petróleo, gasolina e outras riquezas do subsolo estão ligados a Escorpião e, portanto, continuam em pauta na primeira semana. Negociações e acordos podem, até 5 de junho, neutralizar temporariamente a onda de protestos.

A agressividade no ar, no entanto, veio para ficar desde o mês passado, após a chegada de Marte em Aquário, fazendo forte oposição ao governo atual. 

Na segunda semana do mês, o clima se torna mais tenso, o que trará confrontos para os ministros nas próximas semanas. Pressões com os mais diversos interesses surgirão com força e as promessas que foram feitas na primeira semana se dissolverão caso não tenham sido devidamente registradas.

O planeta Vênus oposto a Plutão sinaliza jogadas perigosas, soluções a toque de caixa para a economia. Já Mercúrio em tensão com Netuno favorece o surgimento de boatos e informações incorretas. Cuidado com as fake news que se multiplicam nesta segunda semana! 

O período é ruim para a economia nacional, com perda de recursos, dificuldades nas negociações com outros países e conflitos internos. Fora do Brasil, problemas climáticos afetam as nações mais ricas.

Com a Lua minguante em Peixes, no dia 6, propósitos ganham prioridade frente a interesses particulares. Os políticos brasileiros estarão negociando apoios furiosamente e por baixo dos panos. Novamente, os recursos naturais se tornarão destaque, até 22 de junho, mas com pegada mais reflexiva: o que fazer e como usá-los melhor?

Como Peixes é um signo ligado aos mares e o Brasil é um dos países com a costa mais ampla no mundo, ideias ligadas a esta área podem atrair atenções e gerar debates.

Mercúrio entrando em Câncer trará negociações que podem melhorar os serviços públicos no dia 13 de junho, além de boas notícias para as áreas de tecnologia e comunicação. No mesmo dia, a Lua em Gêmeos reforça debates na área de educação para professores e estudantes.

Já a chegada de Vênus em Leão atrairá investidores internacionais. No entanto, uma tensão astral entre os dias 20 e 21 de junho pode fazer com que alguns destes acordos comerciais ou diplomáticos não evoluam por desentendimentos; ficando apenas nas promessas. Figuras políticas contrárias ao atual governo entrarão em destaque.

Novas leis e medidas podem entrar em vigor entre 18 e 21 de junho. Caso a crise dos transportes do último mês não tenha sido solucionada a esta altura, novas negociações acontecerão neste período.

O inverno começa no dia 21, com o Sol em Câncer iluminando, até a terceira semana de julho, a importância da qualidade dos serviços à população. É o período em que o governo deveria ou poderia tomar medidas eficientes de proteção, amparo, acolhimento e ajuda às comunidades mais pobres, além de atender de forma efetiva as necessidades de saúde e educação.

Uma descoberta importante para o mundo todo poderá ser divulgada entre 21 e 24 de junho. Além disso, avanços tecnológicos e científicos poderão ser socialmente incorporados neste ínterim.

Desafios, no entanto, começam a se intensificar até julho quando Marte estaciona em Aquário, como já explicado. Com a forte oposição, Temer não terá paz até o primeiro turno das eleições em outubro.

Mais Horóscopo