Topo

Violência contra a mulher


Precisamos falar sobre estupro: 6 títulos da Netflix que tratam do tema

Reprodução/Facebook
A história de Daisy Coleman é contada no documentário "Audrie & Daisy" Imagem: Reprodução/Facebook

Da Universa

2019-06-19T04:00:00

19/06/2019 04h00

"Mentirosa", "vadia" e "idiota" foram alguns dos xingamentos ouvidos pela estudante americana Daisy Coleman, depois que ela denunciou ter sido estuprada por vários adolescentes, entre eles, o filho de uma família influente da cidade de Maryville, no Missouri, Estados Unidos. A perseguição não parou por aí: a casa de sua família foi incendiada.

A história de Daisy faz parte do documentário "Audrie e Daisy", disponível na Netflix, que fala do estupro cometido contra ela e outra jovem, Audrie Pott. Audrie se suicidaria oito dias depois.

Listamos esse e outros cinco títulos da Netflix que contam histórias de estupros e mostram a descrença com que as denúncias são tratadas, além das consequências avassaladoras na vida das vítimas. Veja:


"Audrie & Daisy"

O documentário conta a história de duas garotas americanas, Audrie Pott e Daisy Coleman, de 15 e 14 anos, respectivamente, que foram estupradas por rapazes que consideravam seus amigos. Depois que elas o denunciarem, sofreram ainda agressões da comunidade onde todos viviam. Fotos de Audrie sofrendo a violência foram compartilhadas na internet, o que contribuiu para que ela se enforcasse oito dias depois. Daisy teve sua casa incendiada.

"O Silêncio do Céu"

Divulgação
Carolina Dieckmann em cena do filme "O Silêncio do Céu" Imagem: Divulgação

O filme começa com a cena em que a personagem Diana, vivida por Carolina Dieckmann, é imobilizada por dois homens e estuprada dentro de casa. Ela decide não contar ao marido, Mario (Leonardo Sbaraglia), mas não sabe que ele viu tudo, pela janela, e não fez nada. Diana vai ficando cada vez mais quieta e triste, enquanto Mario trama um plano para se vingar dos estupradores.

"Olhos que Condenam"

Divulgação
Cena da série "Olhos Que Condenam" Imagem: Divulgação

O mote da série, baseada em fatos reais, é um crime de estupro cometido no Central Park, em Nova York, em 1989, contra a jovem Trisha Meilli. Mostra não apenas a dificuldade em resolver o caso, como o racismo presente no sistema judicial americano. A então chefe da unidade de crimes sexuais da cidade, Linda Fairstein, à frente do caso, decide condenar cinco adolescentes negros que estavam no parque no dia do crime, mesmo sem provas. Eles foram presos e torturados pela polícia, e a injustiça só acabou em 2002, quando Matias Reyes, que já cumpria pena de 40 anos de prisão por outros crimes, confessou o abuso contra Trisha.

"Está Tudo Certo"

Produção original da Netflix alemã narra a vida de Janne (Aenne Schwarz) após ser vítima de um estupro cometido pelo cunhado do seu chefe. O título vem do esforço que a personagem faz para fingir que está bem e superou o trauma mas, nas sutilezas do comportamento de Janne, é possível perceber que ela ainda vive uma dor lancinante.

"Crimes em Déli"

Divulgação
Shefali Shah, protagonista da série Imagem: Divulgação

Baseado no caso do estupro coletivo cometido por seis homens em 2012 em um ônibus, na capital indiana, a série retoma o crime para mostrar o trabalho de uma policial envolvida com a investigação e seus esforços para encontrar e prender os criminosos. Em 2017, os estupradores foram condenados à pena de morte, e o governo da Índia alterou a lei do estupro, endurecendo as penas.

"The Perfection"

Divulgação/IMDb
Alisson Williams no filme "The Perfection" Imagem: Divulgação/IMDb

Um aviso para você decidir se quer continuar lendo: esse resumo contém spoilers. A exímia musicista Charlotte, vivida por Allison Williams, conhece a nova mentorada da escola de música em que estudou. No começo, parece se tratar de uma trama motivada pela inveja de Charlotte contra a novata, mas a narrativa caminha para a revelação de que meninas são estupradas pelo dono da escola. O plano de Charlotte é impedir que mais crimes sejam cometidos.