menu
Topo

Política


Viúva de Marielle Franco apoia Jean Wyllys: "Você tem uma aliada"

Reprodução/Instagram/@monicaterezabenicio
Marielle, Jean Wyllys e Monica em foto publicada pela arquiteta nesta quinta-feira (24) Imagem: Reprodução/Instagram/@monicaterezabenicio

Da Universa

25/01/2019 13h08

Monica Tereza Benicio, 32, que mantinha un relacionamento de 14 anos com Marielle Franco quando ela foi assassinada no Rio de Janeiro (RJ), publicou em seu Instagram uma mensagem declarando apoio a Jean Wyllys, que renunciou ao seu mandato como deputado federal. "Certa vez me disse que tenho em você um aliado e eu digo: amigo, você tem uma aliada aqui também", escreveu a arquiteta na legenda de uma foto que ela e Marielle tiraram ao lado do político.

"Hoje quero colocar todo meu amor e solidariedade para você. Você que no último período esteve ao meu lado e incansavelmente pediu justiça para Marielle", começou Monica, que tem feito campanha pedindo esclarecimentos sobre a morte de Marielle desde o dia do assassinato. "Nós LGBTI+ somos vítimas do discurso de ódio do atual presidente da República e de uma bancada fundamentalista que está no Congresso. Bancada essa que violentou você, meu querido". 

As mensagens de apoio vieram após Jean Wyllys dizer que estaria com medo de ameaças que estaria recebendo de pessoas que poderiam estar envolvido também no assassinato de Marielle Franco. Em entrevista à Folha de S.Paulo, o ex-deputado pelo PSOL disse que pesaram em sua decisão de deixar o país e abrir mão do mandato informações recentes de que familiares de um ex-PM suspeito de chefiar milícia investigada pela morte da vereadora trabalharam para o senador eleito Flávio Bolsonaro durante o seu mandato como deputado estadual pelo Rio de Janeiro. 

"Me apavora saber que o filho do presidente contratou em seu gabinete a esposa e a mãe do sicário", falou Wyllys para a publicação. "O presidente que sempre me difamou, que sempre me insultou de maneira aberta, que sempre utilizou de homofobia contra mim. Esse ambiente não é seguro para mim", admitiu o político, que sera substituído pelo suplente David Miranda. 

Monica complementou a publicação dizendo que entende que a decisão deve ter sido difícil para Jean Wyllys. "Sei quão orgulho tenho de ter um parlamentar que nos representa. Com toda sua humildade você não escondeu nossos princípios, nossas cores e sempre foi imbatível na luta pelo nosso direito de amar sem temer. Você é gigante. Você é um de nós. E nós somos porque você é", declarou.