menu
Topo

Violência contra a mulher


Oprah tira do ar vídeo de entrevista com João de Deus após casos de estupro

Oprah Winfrey Show/Reprodução
Oprah Winfrey visitou João de Deus em Abadiânia para seu programa Imagem: Oprah Winfrey Show/Reprodução

da Universa, em São Paulo

11/12/2018 16h09

Após as 78 acusações de estupro contra João de Deus, a apresentadora americana Oprah Winfrey tirou do ar de seu site e de seu canal no Youtube o vídeo de sua entrevista com o médium realizada em Abadiânia (GO) em 2012.

"Devido à repercussão nacional e internacional do caso, nós convocamos as celebridades brasileiras e internacionais como a Oprah Winfrey a se manifestarem publicamente a favor das vítimas", disse em entrevista à Universa nesta terça (11) a ativista social internacional Sabrina Bittencourt, que está mobilizando há três meses o recolhimento de relatos de denúncias anônimas de vítimas de abusos sexuais por parte de João de Deus e outros líderes espirituais, tais como Prem Baba.

"O João de Deus só se transformou nesse mito por causa da Oprah. Antes da chegada dela no Brasil, ele não tinha um esquema tão organizado de guias turísticos que trazia grupos de estrangeiros a Abadiânia. A partir da Oprah, outras celebridades começaram a conhecer o João de Deus", explicou.

Oprah Winfrey é uma voz importante da luta pelos direitos das mulheres nos EUA, e um dos membros fundadores do #TimesUp, iniciativa que oferece apoio a mulheres que foram abusadas sexualmente, moralmente ou sofreram discriminação de gênero em seu ambiente de trabalho.

O grupo, criado após a repercussão das denúncias de abuso sexual contra o produtor de cinema Harvey Weinstein em 2017, oferece suporte legal e social às sobreviventes.

"Precisamos que as celebridades se manifestem independente de sua crença porque 'mexeu com uma, mexeu com todas' tem que servir para todas as mulheres, não só para as colegas. A gente conseguiu com a produção dela que fosse retirado o vídeo em que ela entrevista o João de Deus. Mas precisamos que ela se manifeste para evitar que mais mulheres estejam em risco", concluiu Sabrina.

Universa procurou a assessoria de imprensa da apresentadora Oprah Winfrey e ainda não obteve resposta.