menu
Topo

Mães e filhos

Kat Von D diz que pediu leite à estranha por ter dificuldade para amamentar

Reprodução/Instagram
Kat Von D Imagem: Reprodução/Instagram

da Universa, em São Paulo

06/12/2018 13h32

Mãe de seu primeiro filho há cerca de um mês, a tatuadora Kat Von D fez um desabafo a respeito dos desafios da amamentação -- e frisou a importância da sororidade que encontrou em outras mulheres neste momento de sua vida.

"Durante os primeiros dois dias da vida de Leafar, o nível de açúcar em seu sangue estava baixo e, apesar de eu ter me comprometido a amamentar exclusivamente, meu leite ainda não havia chegado", explicou em um texto publicado em seu Instagram nesta quarta (5).

Veja também

"O pediatra sugeriu que eu perguntasse para ver se algumas das minhas amigas teriam um pouco de leite extra que pudessem doar -- caso não tivessem, eu teria que considerar a possibilidade de complementar com fórmula, algo que nós pessoalmente não queríamos fazer."

Kat então ligou para sua obstetriz, Sara Howard, na esperança que ela soubesse de alguém disposta a doar seu leite e que também tivesse uma dieta livre de carnes e derivados do leite, como a da tatuadora.

Ela então a apresentou a Morgan Campbell, a mulher que, segundo Kat, veio resgatá-la "sem a conhecer e sem questionar".

"Ela apareceu e doou alguns mililitros para nós no meio da noite. Não preciso nem dizer que os níveis de açúcar do Leafar melhoraram e nós agora estamos felizes, amamentando em casa", relembrou.

"Não tenho palavras para agradecê-la o suficiente por nos ajudar a passar por aquelas noites difíceis. Esta é a verdadeira comunidade. Verdadeira irmandade. Verdadeira gentileza. E eu mal posso esperar para passar adiante um dia, em breve", concluiu Kat.

A prática da amamentação cruzada -- quando uma mãe amamenta o filho de outra -- é contraindicada pelo Ministério da Saúde e pela Organização Mundial de Saúde por oferecer risco de transmissão de doenças ao bebê.

Mulheres que passam por dificuldades para amamentar devem procurar a orientação de um pediatra ou um banco de leite, onde qualquer oferta de leite materno passa por um processo de pasteurização.