menu
Topo

Universa


Universa

Garoto de 5 anos pede desculpas à mãe pouco antes de morrer em seus braços

Reprodução/Facebook
Imagem: Reprodução/Facebook

Da Universa

13/11/2018 15h57

Amber Schofield, de 24 anos, criou a página “Charlie’s Chapter” (Capítulo de Charlie) no Facebook, em 2016, para arrecadar dinheiro a fim de ajudar no tratamento do filho contra o hepatoblastoma, um câncer raro no fígado.

E foi por meio dessa mesma página, dois anos depois, que a britânica comunicou seus seguidores de que o garotinho, de 5 anos, morreu em seus braços após batalhar contra a doença, na última sexta-feira (9).

Veja também:

"Na noite passada, às 23h14, meu melhor amigo, meu mundo, Charlie, deu seu último suspiro. Ele adormeceu em paz, enrolado em meus braços com os braços do pai dele em volta de nós dois. Nossos corações dóem. O mundo perdeu um menininho incrível. Charlie, você me deu a chance de ser mãe. Você tem sido, não apenas nossa maior inspiração, mas uma inspiração para milhares de pessoas em todo o mundo. Você me mostrou o que o amor realmente significa, Charlie. Agora, é hora de voar. Eu estou muito, muito orgulhosa de você. Você lutou tanto. Meu bebê, dói tanto. Eu sentirei sua falta para sempre, querido. Que você tenha doces sonhos, meu bebê", escreveu.

Amber contou ainda que ouviu um pedido de desculpas do filho poucos minutos antes de sua morta: “Mamãe, me desculpe por isso”.

Na última foto publicada na rede social, Charlie aparece bem debilitado e a mãe comentou sobre as mudanças e impactos do câncer no corpo e psicológico do herdeiro.

Reprodução/Facebook
Imagem: Reprodução/Facebook

"Conforme os dias passam, ele se desgasta mais e mais. Ele não se parece mais com Charlie. Ele está tão magro, que eu consigo ver e sentir cada osso do seu pequeno corpo. Onde foi parar meu bebê gordinho? Fofinho desde que nasceu! Quero que todo mundo se lembre de Charlie como ele era, bochechudo, engraçado", disse. 

Por fim, Amber falou sobre as saudades que sente diariamente de Charlie, deixando uma mensagem sobre força e superação.

"Como posso sentir tanto sua falta quando ele está deitado ao meu lado? Mas eu sinto. Sinto a falta dele. Sinto falta de ter uma conversa, de abraçá-lo, sem causar dor. Sinto falta de apertá-lo e de beijá-lo por inteiro. Sinto falta de seu sorriso, sabendo que não verei esse sorriso de novo, a não ser nas fotos. Nunca vou ouvir a gargalhada de Charlie de novo. Por favor, rezem por um milagre. Abracem seus bebês, abracem e beijem muito. Vocês não percebem quanta sorte têm", compartilhou.

Mais Universa