menu
Topo

Relacionamentos

Por trás da foto de uma influencer, pode ter um namorado muito esforçado

Arquivo Pessoal
Para aparecer bem no Insta, ela precisou de fotógrafo e assistente Imagem: Arquivo Pessoal

Renata Telles

Colaboração para Universa

21/10/2018 04h00

Já diz o ditado: “Por trás de um homem há sempre uma grande mulher”. Em tempos de redes sociais, cabe uma alteração: “Por trás da maioria das influencers há sempre um homem tentando capturar o ângulo perfeito”. São eles, os maridos, namorados e companheiros que se transformam em fotógrafos e fazem verdadeiros malabarismos e acrobacias na busca do clique perfeito.

Lá fora, a “profissão” tem até nome: Instagram Husbands. “Normalmente ajudo minha esposa em eventos e nas fotos que ela tira em casa e na academia”, diz Paulo Borges, marido da blogueira fitness Marina Iris (@marinairis, 118 mil seguidores). “Eu sempre tento fotografar tudo, desde meu café da manhã até alguma coisa antes de dormir.

Veja também

Arquivo Pessoal
Ísis na academia: clique demorou 30 minutos Imagem: Arquivo Pessoal

Uma vez fiz o Paulo subir em alguns aparelhos bem altos na academia para pegar o melhor ângulo da foto e o lugar estava lotado. Ele morreu de vergonha e todos pararam para ficar vendo a cena. Não foi tão demorado, mas eu sou muito perfeccionista e peço para refazer a foto diversas vezes até ficar boa”, assume Marina.

Arquivo Pessoal
Nas flores: Deise parece plena, mas estava sob um calor de 40 graus Imagem: Arquivo Pessoal

Deisi Remus (@deisiremus, 65 mil seguidores) também guarda algumas histórias engraçadas ao lado do namorado, o também influencer Guilherme Cury (guicury, 60 mil seguidores). “A imagem mais demorada que fizemos foi com flores. Eu fiquei deitada na grama, estava um calor extremo, cerca de 40ºC, e as plantas precisavam ser escolhidas à dedo. O Gui fez toda a composição e ficou em cima de uma cadeira pra pegar do alto. Ele já estava cansado, suado e com dor nas costas. Depois de uns 30 minutos conseguimos chegar no resultado final”, lembra Deisy. Quem assiste de longe a cena, acha até engraçado. Juntos há três anos, o casal recorda ainda de um clique feito em viagem recente à Rússia. “Um jornalista fotografou nosso making of. De um lado estava o Gui com a câmera e do outro um amigo segurava meu lenço para fazer movimento”, fala.

Jonatas Fontes, namorado da cantora Marcela Bueno (@maavbueno, 56 mil seguidores), adora fotografar a amada, porém, confessa que às vezes tudo o que ele deseja é tranquilidade. “Tiro foto até ela gostar, mas em alguns momentos só quero curtir o lugar e não passar vergonha (risos)”, diz. Certa vez o casal havia se hospedado em um hotel e decidiu fazer uma sessão de fotos que começou ainda em um elevador panorâmico. “Estava descalça e de roupão. De repente vários executivos estrangeiros entraram no elevador, foi um pouco constrangedor”, recorda Marcela.

A primeira selfie

A influencer de viagem Mariliza Domingos (@tripadoiss, 143 mil seguidores), sempre adorou fotos e durante um Reveillon ao lado do namorado Paulo Venoso precisou se conter na hora dos cliques. “Era a nossa primeira viagem, não podia ficar alugando o boy, pedi apenas um clique. Agora, depois de 10 anos juntos, tiramos 30 fotos para pegar uma. Ele já chegou a me deixar sozinha num lugar porque não aguentava mais”, diverte-se. “Mari gosta que eu pegue seu lado direito, diz que ângulo fica melhor”, completa Paulo.

Arquivo Pessoal
Os pratos de Valter e Taise: eles comem tudo frio Imagem: Arquivo Pessoal

O casal de chefs Taise Spolti (@taisespolti, 106 mil seguidores) e Valter Herzmann (mchefvalter, 129 mil seguidores), ex-master chefs se revezam nas fotos, mas assim como Paulo, Valter sabe exatamente como fazer a mulher feliz. “Ela odeia fotos de frente ou sorrindo com os dentes aparecendo”, conta. Na verdade os cliques mais difíceis mesmo são os de comida. “Já demoramos uma hora fazendo imagens de almoço para o Stories, trocamos louças e cansamos de comer a refeição fria, mas sempre priorizamos a foto do jeito que ela é, sem filtros ou edições”, diz Taise.

A pré-produção

Além de itens como mini-tripé, flash, Go Pro e o próprio Smartphone, é preciso organizar os looks e cenários antes mesmo de chegar ao destino. “Penso na roupa, sapato e nos acessórios que vão combinar com o local. Também deixo fotos de inspiração salvas no celular, elas ajudam muito”, explica Marina. “A Deisi, por exemplo, leva muitas opções de flores artificiais, luzes pisca pisca e chapéus”, lembra Gui.

No caso de Taise e Valter, a ordem é escolher ingredientes bem coloridos. “Além do sabor, dá vontade de comer com os olhos. Um prato bem montado e cheio de cores chama muito mais atenção”, conta Taise.

Já Mari prefere escolher destinos ligados à natureza. “Fica bem mais bonito, é difícil incluir um lugar urbano no roteiro”, diz. Do clique à postagem no feed do Instagram ela leva em média 30 minutos, assim como Deisi. “Ainda tem tratamento, filtro e afins...”