menu
Topo

Diversidade

Maioria dos católicos quer que Igreja acolha população LGBT, diz estudo

Getty Images/iStock
Itália, um dos países mais católicos do mundo, foi um dos alvos da pesquisa Imagem: Getty Images/iStock

Da Universa

15/10/2018 16h38

Um estudo realizado pela campanha Equal Future 2018 constatou que 63% dos católicos são favoráveis ao acolhimento de fiéis gays, lésbicas, bissexuais e transexuais nas igrejas.

Este grupo de pessoas declarou concordar que "a Igreja Católica deveria reconsiderar seus ensinamentos atuais sobre questões LGBT para ajudar a apoiar a saúde mental e o bem-estar de crianças e jovens". 

Veja também

Para chegar a este resultado, a campanha entrevistou 9,6 mil católicos dos oito países com maior presença desta religião no mundo: Brasil, Colômbia, França, Itália, México, Filipinas, Espanha e Estados Unidos. 

Entre os batizados católicos que não praticam mais a religião, o número é um pouco maior: 65%. 

Quase metade dos praticantes (49%) acredita que o que a Igreja ensina sobre a população LGBT pode fazer com que crianças e jovens desta população sintam que são uma "desgraça ou decepção". 

"A maioria quer que a religião mude sua abordagem. Isto não é um pedido de mudança de fora da Igreja, é de seu próprio povo", disse ao "Gay Times" Tiernan Brady, diretor da Campanha Equal Future 2018.