menu
Topo

Violência contra a mulher

Helena Bonhan Carter diz que era difícil contrariar Harvey Weinstein

Getty Images
Imagem: Getty Images

Da Universa

08/10/2018 12h05

Atriz de prestígio e prestes a viver a Princesa Margareth em "The Crown" (Netflix), Helena Bonhan Carter viu surgir o movimento #MeToo e até o surgimento das acusações contra Harvey Weinstein, há um ano, via o produtor como uma pessoa difícil de lidar.

"Foi ótimo o movimento ter surgido, mas precisamos ser extremamente rigorosos em saber o que o acusado fez. Precisamos honrar o #MeToo", disse a atriz em entrevista ao jornal The Guardian, que trabalhou com o produtor algumas vezes e diz que ele foi o responsável por suas duas indicações ao Oscar.

Veja também

Por outro lado, Helena comenta que não era somente sexualmente que o comportamento de Harvey era abusivo. "Ele tratava mal sem um pingo de respeito. Houve vezes em que ele me pediu para fazer algumas coisas, e eu disse não. Contrariá-lo não era fácil pois poderia perder meu emprego", lembra.

A coragem para recusar, segundo a atriz, veio do fato de que ela já tinha uma carreira e poderia arrumar emprego com outras pessoas. No entanto, nos bastidores "Uma Viagem Extraordinária", de Jean-Pierre Jeunet, ela sentiu o poder do produtor.

"Ele me pediu que pedisse ao diretor que alterasse uma cena e disse que deveria dizer a ele que ele não sabe como é o mercado americano e eu achei revoltante". A cena em questão incomodou o produtor pois, segundo ele, poderia remeter a abuso infantil.

Sobre as acusações de assédio e estupro, Helena afirma que sabia que ele se relacionava com várias atrizes, mas pensava ser consensual.
 

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!