menu
Topo

Direitos da mulher

Donna Strickland é a primeira mulher a vencer o Nobel de Física em 55 anos

AFP Photo/University of Waterloo/Handout
Donna Strickland, vencedora do Prêmio Nobel de Física de 2018 Imagem: AFP Photo/University of Waterloo/Handout

da Universa, em São Paulo

02/10/2018 10h28

A Academia Sueca anunciou nesta terça (2), os vencedores da edição de 2018 do Prêmio Nobel de Física, entre eles, uma mulher: Donna Strickland, que ao lado de Gérard Mourou desenvolveu um método para amplificação de pulsos de laser — os mais poderosos da história da humanidade — que podem avançar as cirurgias oftalmológicas.

O resultado fez da canadense Donna, pesquisadora da University of Waterloo, em Ontario, a primeira mulher a receber um Nobel de Física em 55 anos — apenas a terceira na história da premiação.

Veja também

Antes da cientista, duas outras mulheres escreveram seus nomes na história do Nobel: Marie Curie, em 1903, pelo seu trabalho com radiação, e Maria Goeppert-Mayer, pela criação do modelo nuclear de camadas.

Em entrevista à própria Academia Sueca após a notícia de que havia vencido o prêmio e era a sucessora de Marie Curie e Maria Goeppert-Mayer, Donna Strickland comentou:

"Em primeiro lugar, é loucura. Nós precisamos celebrar as mulheres na física porque nós estamos por aí e, espero, com o tempo, começaremos a avançar mais rapidamente. Estou honrada por ser uma dessas mulheres."

Donna Strickland e Gérard Mourou dividem o prêmio deste ano com o físico Arthur Ashkin, que também foi laureado pela pesquisa com 'pinças ópticas', feixes de laser que permitem mover partículas.

Além do reconhecimento, a cientista levará quase R$ 1 milhão para continuar a trabalhar em suas descobertas.