menu
Topo

Política

Marina Silva sobre Bolsonaro: "Está amarelando diante da crítica"

Bia Sant
Marina Silva em ato contra Bolsonaro, em São Paulo Imagem: Bia Sant'Anna/UOL

Da Universa

29/09/2018 17h40

A candidata à presidência Marina Silva participa do protesto contra Jair Bolsonaro (PSL) em diversas cidades do Brasil e do mundo. A candidata da Rede conversou com jornalistas no Largo da Batata, na zona oeste de São Paulo.

"Na democracia, temos que respeitar aqueles que pensam diferente de nós. As mulheres devem ser respeitadas e devem ver seus direitos respeitados. É o nosso direito à livre manifestação. Nosso direito de combater a violência e o preconceito. E sobretudo, fortalecer a democracia. Existem várias formas de ameaçar e enfraquecer a democracia", diz. 

Veja também:

A presidenciável aproveita para alfinetar o rival, Bolsonaro, que, hoje, é líder nas pesquisas de intenção de voto, e Fernando Haddad, do PT. "Existem várias formas de ameaçar e enfraquecer a democracia. Uma delas é a maneira autoritária de impor pensamentos. A outra é disfarçada de grandes ideais, mas tenta fazer a mesma coisa usando de corrupção para fraudar o desejo dos eleitores", diz.

"Me parece um discurso de quem está amarelando diante da crítica da opinião pública", afirma em relação ao comentário de Bolsonaro, que alegou que não aceitará o resultado das eleições caso ele não seja presidente.

Marina explica o conceito de "amarelar": "No Norte, quando alguém se porta desse jeito, pega a bola e tenta encerrar o jogo como se fosse o dono da bola e do jogo, a gente chama isso de amarelar". "Ainda temos alguns dias pela frente para que a população não tenha que ficar entre a espada do autoritarismo do Bolsonaro e a cruz da corrupção do Partido dos Trabalhadores, que não assume fazer autocrítica dos graves erros que cometeu".

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!