menu
Topo

Política

#EleNao: famosas usam hashtag e se posicionam contra Bolsonaro na web

Reprodução/Instagram
Imagem: Reprodução/Instagram

Da Universa

16/09/2018 15h16

Após a invasão hacker e a respectiva recuperação do grupo "Mulheres Unidas Contra Bolsonaro" no Facebook, que tem 1,4 milhão de mulheres (mais 1,1 milhão de convidadas que ainda não aceitaram o convite para participar), algumas famosas resolveram usar sua voz para se posicionar contra o candidato à presidência.

Desde domingo (16), muitas delas estão usando suas redes sociais, como o Twitter e o Instagram, para fortalecer a união contra os ideais políticos de Jair Bolsonaro, do PSL. Entre elas, Sasha, que postou no Stories, Deborah Secco e Camila Pitanga.

Veja também 

Veja as famosas que usaram sua visibilidade e aderiram à hashtag #EleNao:

Bruna Linzmeyer

Deborah Secco

Fernanda Paes Leme

Astrid Fontenelle

Fabiula Nascimento

Daniela Mercury

Alinne Rosa

Débora Falabella

Patrícia Pillar

Camila Pitanga

Ele nunca !

Uma publicação compartilhada por Camila Pitanga (@caiapitanga) em

Alice Wegmann

oi. caso você seja eleitor do candidato da foto, antes de vir aqui me insultar, por favor, leia o que tenho a dizer. a democracia existe e a liberdade de expressão também. se você, hoje, é a favor de poder emitir opiniões sobre suas preferências políticas e sociais, lembre-se: na ditadura (que seu candidato apoia veemente), isso não seria possível. portanto, falemos abertamente sobre nossas preferências enquanto é tempo. minha discordância com os eleitores desse candidato não diz respeito apenas às situações políticas e partidárias, mas principalmente morais. eu sou a favor de um mundo mais livre, justo, igualitário. sou a favor de um país onde toda a população tenha acesso a alfabetização, a escola, saúde pública e outros direitos básicos. não sou a favor do porte de armas. acho que ainda temos que aprender muitas outras coisas antes de aprendermos a manusear uma destas. a cultura da violência não deve ser vangloriada, como vem fazendo esse candidato - através, inclusive, de gestos de armas com as mãos até quando está internado no hospital. qualquer briga de bar ou trânsito daria em morte. a taxa de feminicídio aumentaria. mais crianças morreriam. pra violência morar dentro da sua própria casa, ela teria praticamente passagem livre. eu não sou a favor de um candidato que diz que ?deu uma fraquejada? quando teve a quarta filha nascida mulher. senhor, eu sou mulher e sou forte pra caramba. e eu não devo ganhar um salário mais baixo que o dos homens só porque sou capaz de parir uma criança. eu não acho que ?ter filho gay é falta de porrada?. tampouco diria, na vida, como esse candidato disse, que ?prefiro que um filho meu morra num acidente do que apareça com um bigodudo por aí?. eu vou AMAR meu filho com todo amor que houver no meu coração, e farei de tudo para que ele seja feliz, independente de gênero ou sexualidade. eu sou uma otimista. e sonhadora, também. penso num mundo com menos preconceito, menos intolerância, mais diversidade, mais liberdade para cada um poder ser o que quiser. penso num mundo com menos ódio ao outro. eu respeito e admiro as diferenças. e não voto num candidato que luta para limitá-las. #ELENÃO

Uma publicação compartilhada por Alice Wegmann (@alice.weg) em

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!