menu
Topo

Violência contra a mulher

Mulheres correm mais risco de sofrer abuso em vestiário unissex, diz estudo

Getty Images
Vestiários unissex colocam mulheres mais em risco do que aqueles designados para apenas homens ou mulheres, segundo pesquisa Imagem: Getty Images

da Universa, em São Paulo

03/09/2018 13h22

Vestiários unissex nas dependências de piscinas públicas colocam mulheres mais em risco de abuso sexual do que aqueles designados apenas para homens ou mulheres.

A conclusão é de um levantamento publicado pelo jornal britânico "Sunday Times" neste domingo (2), que teve acesso ao número de queixas deste tipo de violência no país.

Veja também

Quase 90% dos casos de violência sexual, assédio e voyeurismo em vestiários registrados na terra da rainha aconteceram em espaços neutros de gênero. Além disso, dois terços de todos os casos de abuso sexual em centros de lazer especificamente ocorreram neste tipo de vestiário.

Em números absolutos, das 134 queixas registradas entre 2017 e 2018, 120 incidentes aconteceram nos vestiários sem distinção de gênero, enquanto 14 abusos foram cometidos em espaços designados apenas para homens ou mulheres.

Os outros 46 casos aconteceram em áreas como a piscina ou corredores deste tipo de estabelecimento. 

Não são apenas os espaços públicos de lazer que oferecem vestiários e banheiros com neutralidade de gênero no Reino Unido: centros esportivos e grandes cadeias de lojas multimarcas, como a Topshop, oferecem este tipo de ambiente para a prova de roupas.

No entanto, apesar de os vestiários neutros de gênero serem menos da metade de todos os vestiários do país, o número está crescendo diante das preocupações com cortes de custos e de oferecimento de espaços receptivos a cidadãos trans.

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!