menu
Topo

Novidades de beleza

Acne na gravidez: veja tratamentos para as espinhas e como cuidar da pele

Divulgação
Thyane Dantas está enfrentando a acne gestacional Imagem: Divulgação

Paula Roschel

Colaboração para Universa

25/07/2018 04h00

Gravidez é um período de constante transformação no corpo e na mente da mulher, com aspectos bons e outros não tão agradáveis. Entre particularidades indesejadas, por exemplo, está o aumento de espinhas, principalmente no queixo, no colo e nas costas.

A influenciadora Thyane Dantas, de 27 anos, grávida do segundo filho com Wesley Safadão, contou à Universa que está passando por essa condição: “Estou enfrentando uns probleminhas com acne, o que é normal no período da gravidez. Sei que logo mais isso vai passar e meu corpo e minha pele voltarão ao normal.”

Veja também

Causas

Acne na gravidez é comum e pode ocorrer até mesmo em mulheres que nunca tiveram o problema, segundo a dermatologista Isabella Rezende Yared, especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD): 

“Na gravidez há aumento do nível hormonal, como de progesterona, estrogênio e prolactina; incrementando as chances de maior oleosidade da pele e couro cabeludo, já que os hormônios podem aumentar a secreção sebácea e o tamanho da glândula”, explica.

Cuidados em casa

“Durante a gestação, é preciso tomar muito cuidado com o sol, predisponente ao estímulo das glândulas sebáceas. E nesse período também é proibido o uso de ácido retinoico, retinoides e qualquer vitamina A ácida; porém é possível amenizar as espinhas com sabonetes com extratos de melaleuca, camomila, malva e erva-doce. Na formulação, é possível usar ácido salicílico em torno de 1%”, exemplifica a dermatologista Valéria Marcondes, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia.

A especialista ainda informa que essas manifestações costumam ocorrer no primeiro trimestre da gravidez e em maior número em grávidas jovens e com pele que já era oleosa antes.

Limpeza de pele, pode?

Quando a acne aparece numa mulher fora do período gestacional, inúmeros procedimentos envolvendo cosméticos, aparelhos e até medicação via oral são indicados por dermatologistas para acabar com as temidas espinhas. No caso de grávidas, é necessário primeiro conversar com o ginecologista/obstetra antes de dar qualquer passo por uma pele mais bonita. 

Mas apesar desse cuidado redobrado, existem algumas saídas para amenizar o problema: “A limpeza de pele é procedimento fundamental para controle da oleosidade e da proliferação bacteriana. Indico as com ativos de origem orgânica ou vegetal, associando laser de baixa potência”, pontua a esteticista Bruna Marcon, criadora da Limpeza de Pele Antiox Gestacional.

Gelo x água quente 

Compressas de água quente ajudam a amenizar o problema: “Calor local pode ser feito em caso de abscessos, mas, o mais recomendado, é tratar com tópicos adequados”, revela Isabella Rezende.

“O ideal quando temos uma espinha fechada, vermelha e inflamada é usar gelo, o melhor anti-inflamatório nas primeiras 12 horas. Não dá para colocá-lo de uma maneira direta, mas envolto em tecido, depositando e tirando. Após as primeiras 24 horas da espinha, as compressas de água quente são bem interessantes. Eu gosto bastante também das compressas mornas de chá de camomila, aplicadas logo após o banho”, completa a dermatologista Valéria Marcondes.

Alimentação influencia

Além do fator hormonal, a alimentação também pode estar por trás das espinhas durante a gravidez: “Geralmente, elas começam a comer alimentos que não ingeriam, ou em quantidades superiores ao habitual, como o açúcar, e com isso existe o aumento da glicose, insulina e hormônios que fazem com que haja mais oleosidade na pele”, finaliza Valéria Marcondes.

Limpeza de pele Antiox Gestacional

O que é? Limpeza para gerenciamento da pele da gestante, com ativos naturais e laser de baixa frequência.
Resultados esperados: Controle da acne e das alterações epiteliais.
Duração: 1h15.
Quantidade de sessões: período gestacional.
Contraindicação: Gestantes em estágios febris ou inflamatórios agudos ou que tenham sensibilidade aos ativos utilizados no procedimento.
Manutenção: A cada 30 dias.
Valor da sessão: R$ 250.