menu
Topo

Direitos da mulher

Catherine Deneuve comenta #MeToo: "sempre estive ao lado das mulheres"

Getty Images
Imagem: Getty Images

Da Universa

12/07/2018 10h15

Um dos maiores nomes do cinema francês, Catherine Deneuve provocou ira ao criticar o movimento #MeToo em um manifesto no jornal "Le Monde", voltou atrás e se desculpou em uma carta aberta no "Libération". Em entrevista à "Harper’s Bazaar", ela toca mais uma vez no assunto polêmico.

“Sempre estive ao lado das mulheres. Desejo está no coração de muitas profissões criativas, como no cinema, música e fotografia de moda. O desafio é saber o limite e entender a diferença entre flertar e ir muito longe”, comenta.

Veja também

Para a atriz veterana, a solução é que exista um código de conduta comum a todas às instituições. “Acredito que é hora de começas nas escolas. Meninos tentam seduzir meninas, mas muitas vezes eles são insistentes demais, então é basicamente uma questão de educação”, diz.

Aborto

Ainda que hoje não seja a pessoa favorita entre as feministas, Catherine tem um histórico de luta pelos direitos femininos. Em 1971, ela e outras 342 mulheres -- incluindo Simone de Beauvoir -- assinaram uma declaração dizendo que passaram por abortos, quando o procedimento ainda era ilegal na França. “Você deve ter a escolha do que quer e não sempre achar que sexo significa ter que dar à luz”, afirma.

Beleza

Catherine é direta ao declarar que no início de sua carreira a aparência foi muito mais relevante que o talento. “Quando uma mulher bonita entra na sala, ela tem apelo para as pessoas. É injusto, mas é a vida”.