menu
Topo

Autoestima

Concurso de Miss America não terá mais competição com candidatas de biquíni

Mark Makela/Reuters
Modelos participam do concurso Miss América 2016 Imagem: Mark Makela/Reuters

Da Universa

05/06/2018 12h24

"Não somos mais uma apresentação, somos uma competição", assim a ex-Miss America e organizadora do concurso Gretchen Carlson anunciou as mudanças do evento que escolhe a mulher mais bonita dos Estados Unidos. No lugar do desfile de biquíni, as candidatas terão mais sessões de perguntas feitas pelos juízes.

Ela assumiu o cargo após o antigo diretor Sam Haskell ser acusado de assédio sexual, no começo deste ano. Carlson também apontou que serão aceitas mulheres "de todas as formas e tamanhos", rompendo com o padrão físico do desfile. "Não vamos julgar nossas candidatas pela aparência física. Isso é grandioso", afirmou, durante o programa "Good Morning America".

Veja também

A promessa é de que as representantes de 50 estados sejam julgadas por sua inteligência e carisma.

A edição 2019, a ser realizada no dia 9 de setembro, exigirá que mulheres se vistam da maneira que se sentirem mais confiantes. Segundo Gretchen, muitas meninas não entravam no concurso por não se sentirem à vontade com roupas de banho e salto alto.

'Isso é um novo começo e mudanças podem ser difíceis mas sei que há muito o que mudar", disse. Com foco no talento e empoderamento, o concurso passa por sua maior mudança em anos.

Misses mais politizadas

Desde o ano passado, o concurso passou por mudanças inclusive na postura de suas candidatas. Em 2017, algumas candidatas se posicionaram contra o presidente Donald Trump, que promoveu o Miss América de 1996 a 2005.

(Com ANSA)