menu
Topo

Transforma

Mulheres protagonizam um mundo em evolução

"Freiras" americanas que cultivam maconha chamam atenção em Cannes

Shaughn Crawford/John DuBois/Instagram
Irmãs do Vale Imagem: Shaughn Crawford/John DuBois/Instagram

Da Universa

11/05/2018 12h01

O Festival de Cannes atrai os maiores nomes do mundo do cinema à França todos os anos. Neste ano, além deles, quem também está se destacando são as "freiras" que cultivam e comercializam maconha no estado americano da Califórnia.

Dirigido por Rob Ryan, o documentário “Breaking Habits” conta a história das Irmãs do Vale, que produzem medicamentos à base de cannabis – vale lembrar que lá a maconha é legalizada para fins recreativos e medicinais. Entre eles, óleo infusos e pomadas capazes de tratar males como a enxaqueca, náusea, dores no corpo e até mesmo auxiliar no tratamento do Mal de Parkinson.

Veja também

Embora se vistam como freiras, Kate e Darcy afirmam que o uso da vestimenta é para facilitar que elas sejam identificadas pelas outras pessoas.

“Nós nunca escondemos o fato de que não somos freiras católicas, nós somos uma irmandade da Nova Era (...) Nós não perdemos tempo ajoelhadas, mas a produção do nosso medicamento é um momento de oração”, dizem.

A produção tem também como intuito ajudá-las a retornarem ao mercado, depois que a loja virtual em que trabalhavam foi bloqueada pelo FDA (Agência Americana de Medicamentos), seguida pela justificativa de que o serviço deve ser feito pela indústria farmacêutica.

Atualmente, as protagonistas do documentário estão arrecadando fundos por meio do GoFundMe. A meta é alcançar US$ 10 mil -- o equivalente a R$ 36 mil -- para criar seu próprio e-commerce e expandir os negócios para a produção em alta escala, criando, assim, uma “indústria da cura”.

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!

Mais Transforma