menu
Topo

Beleza

Cosméticos com ouro, pérola e diamante: pele mais bonita ou puro marketing?

Getty Images
A máscara de ouro é o produto com o mineral precioso mais popular no mercado Imagem: Getty Images

Paula Roschel

Colaboração para Universa

07/05/2018 04h00

Os cosméticos com status de joia se popularizam com máscaras de ouro e esfoliantes minerais, mas será que tais luxos fazem mesmo bem ou são apenas uma propaganda atraente?

O fascínio do ser humano com matérias preciosas não é novo. “Dizem as lendas que Cleópatra, em seus tempos áureos, mandou fazer uma máscara de ouro puro para aplicar enquanto dormia, para se manter jovem.  A atriz Elizabeth Taylor também usava uma espécie de pomada com ouro puro, de 24 quilates, para suavizar rugas”, conta a esteticista Sueli Szterling, do Espaço Kurma, de São Paulo.

Veja também

Tal paixão segue até hoje, com novo boom entre fabricantes de produtos de beleza:

"As pedras preciosas que estão em alta na composição de cosméticos são a ametista, a safira, o rubi, o citrino e o topázio. As pérolas também ganham destaque. Segundo os fabricantes de máscaras e hidratantes, eles utilizam os oligoelementos presentes nessas pedras para trazer benefícios para a pele”, explica a médica Emily Alvernaz Figueiredo, especializada em Dermatologia e Cirurgia Estética.

"A ametista, por exemplo, tem dióxido de ferro, manganês, titânio, cálcio e magnésio, que aceleram o metabolismo celular. A safira contém ferro, que estimula a produção de colágeno, e as pérolas, o carbonato de cálcio, fundamental para ação antioxidante, reparadora e renovadora dos tecidos. Além disso, eles empregam o conceito da litoterapia nesses produtos, baseada na cura por meio dos cristais e do fluxo de energia, revitalizando a pele", completa.

Rolinhos relaxantes

Outra tendência que desembarca no país por conta da curiosidade das brasileiras com a rotina de beleza das asiáticas, tidas como donas de peles perfeitas, é o uso de rolinhos de jade e quartzo rosa: “Eles são feitos com pedras naturais, e melhoram a circulação e fazem uma drenagem facial. Especialmente na área dos olhos, diminuem o inchaço, dando aparência de descanso para o rosto, sem contraindicações,” esclarece Sueli Szterling.

Os rolinhos de jade ainda são difíceis de encontrar no Brasil, mas amantes da beleza fazem as encomendas da ferramenta asiática direto da China, pagando, em média, R$ 25 por cada um.

Nem tudo que reluz é ouro

Mesmo muito popular, a presença do ouro em cosméticos não desperta o consenso médico.

"De acordo com a literatura médica, não existe nenhum estudo específico mostrando a eficácia dos metais utilizados em dermocosméticos e seus efeitos sobre a pele", explica Adriana Cairo, dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e médica preceptora da residência em dermatologia do Complexo Hospitalar Heliópolis, em São Paulo.

"Além disso, nem sempre os cosméticos que anunciam ouro em sua composição o têm de fato na fórmula. Na maioria das vezes, são apenas pigmentos que mimetizam a coloração", alerta a médica Emily Alvernaz.

As preciosidades que já circulam por aí e seus aclamados benefícios:

  • Pérola: Tem proteínas, aminoácidos e oligoelementos. Também promove regeneração celular. Seu uso é muito difundido na China e no Japão.
  • Ouro: Age na síntese de colágeno com ação antienvelhecimento, por meio da comunicação celular.
  • Platina: Repõe proteínas da matriz extracelular, hidratando e aumentando a proteção da pele.
  • Diamante: Age como rejuvenescedor. Também protege a pele contra o estresse celular e contra a radiação UV.

Confira alguns dos produtos com minerais disponíveis no mercado:

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!