Violência contra a mulher

#MeToo: Sandra Bullock afirma ter sofrido assédio sexual aos 16 anos

Getty Images
Sandra Bullock no Oscar 2018 Imagem: Getty Images

da Universa, em São Paulo

02/05/2018 12h50

A última estrela a dizer #MeToo aos assédios em Hollywood é Sandra Bullock.

Vencedora do Oscar e uma das vozes da iniciativa "Time's Up" — que visa apoiar as sobreviventes de violência sexual dentro e forma da indústria do cinema —, a atriz contou sua própria história à revista "In Style" de junho.

Veja também

"Aconteceu comigo quando tinha 16 anos. E você fica paralisada, pensando ‘será que alguém vai acreditar em mim? Naquela época, não”, acredita. "Até pouco tempo, a vítima era quem sofria com a vergonha, não o culpado. Mas estamos criando nossas crianças para serem destemidas. Pelo menos espero estar criando meus filhos assim".

Ela ainda se manifestou contra posicionamentos que privilegiam o homem e negligenciam a mulher em relação a temas complexos, como o aborto. "Não diga a mim o que posso ou não fazer com o meu corpo até que você tenha tomado conta de cada criança que não tem um lar, que foi negligenciada ou abusada. Me faz chorar".

Durante a entrevista, Sandra também disse que havia expectativa da parte da produção que o elenco inteiramente feminino de "Oito Mulheres e um Segredo" se odiasse. "Exatamente o oposto aconteceu. Com a Sarah [Paulson], é como se você estivesse na escola com aquela amiga e o professor dissesse para a gente parar de conversar. Você começa a rir e chorar, é como um desequilíbrio químico. Nós somos o vício uma da outra".

A atriz ainda diz que, desde o início, ela se posicionou a respeito de condições e privilégios no set: "Quero o que os caras tiveram", disse em referência ao elenco de "Onze Homens e um Segredo". "Por que as mulheres não podem ter isso também?".

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!

Da Universa
AFP
Da Universa
Da Universa
Da Universa
AFP
Estadão Conteúdo
Blog da Regina
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
BBC Brasil
BBC
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
ANSA
Da Universa
Da Universa
Da Universa
BBC
BBC
Da Universa
AFP
Da Universa
AFP
Da Universa
Da Universa
BBC
Da Universa
AFP
Da Universa
ANSA
Da Universa
Da Universa
DW
EFE
AFP
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Da Universa
Bloomberg
ANSA
Da Universa
Da Universa
Topo