Universa

#MeToo: Brasileiras aderem ao movimento e denunciam assédios nas redes

Getty Images
Brasileiras estão denunciando a violência sexual que sofreram no Twitter Imagem: Getty Images

do UOL, em São Paulo

17/10/2017 15h30

"Eu também". É assim que mulheres do mundo inteiro estão revelando no Twitter os assédios e abusos sexuais de que foram vítimas ao longo da vida.

O movimento, que já conta com mais de 500 mil denúncias, foi iniciado pela atriz Alyssa Milano no último domingo, 15, após surgirem relatos de colegas como Angelina Jolie, Cara Delevingne e Gwyneth Paltrow — todas agredidas pelo produtor de cinema Harvey Weinstein.

Veja também

A hashtag, que nos EUA apontou os abusos sofridos por Lady Gaga, Anna PaquinDebra Messing, também ganhou aderência no Brasil. Veja algumas mulheres contarem suas histórias:

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!

Mais Universa

Topo