menu
Topo

Sexo

Masturbação feminina: 10 segredos para chegar ao orgasmo sozinha

Getty Images
A masturbação pode ser fonte de prazer e conhecimento sobre seu próprio corpo Imagem: Getty Images

Geiza Martins

Colaboração para Universa

03/04/2018 04h00

Se você não se sente confortável se masturbando ou imagina que não tenha explorado totalmente o potencial do seu corpo para o prazer, saiba que você não está sozinha: cerca de 40% das mulheres não costumam se tocar, revelou um estudo da Universidade de São Paulo em 2017. Seja por vergonha ou falta de informação, o tabu persiste.

Para ajudá-la a experimentar esta possibilidade, conversamos com o psicólogo especialista em sexualidade Marlon Mattedi, que comanda o site Sexo Sem Dúvida. Ele dá o recado: se masturbar pode ser (e é) tão normal e comum quanto se alimentar, passear e praticar um esporte. Confira dez de suas dicas curtir este momento de intimidade e chegar lá, claro.

Veja também

1. A primeira regra é não ter regra

Infelizmente, a sexualidade feminina é socialmente rejeitada, o que faz com que tudo aquilo que a mulher pensa sobre sexo esteja embalado por ideias que não privilegiam o seu prazer. "Para ter uma ideia, na clínica, se pedimos que as mulheres se estimulem em casa como uma forma de exercício, muitas topam. Agora, se falamos: 'você pode se masturbar?', muitas acham feio e não conseguem".

O conselho dele é tentar deixar a cabeça livre. "Justamente porque as mulheres foram criadas sobre regras do que é certo, do que é errado, do que é bonito, do que é feio, do que é pecado inclusive no sexo, é que não conseguem se masturbar". Ou seja, tente por um instante abandonar estes questionamentos externos e focar em tocar seu corpo da forma com que achar mais gostosa.

2. Crie o seu momento

Deitar na cama e esperar bater aquela vontade de transar? Que nada! Você não precisa esperar que o desejo dê as caras para se tocar. Segundo Marlon, o ideal é justamente o contrário. "Para a mente humana, são os estímulos que provocam o desejo. Temos que nos estimular para a vontade chegar".

3. Ela só pensa naquilo?

Em todo grupo de amigas, há sempre uma mais "saidinha", que adora falar, ler e fantasiar sobre sexo. Antes de julgá-la, saiba que ela está certíssima. Para sua libido "acordar", os estímulos precisam ser contínuos. "Essas mulheres chegam em casa com mais desejo sexual do que aquelas que não alimentam seus pensamentos com sexo".

Portanto, vale participar daquela conversa mais "hot" entre as amigas, deixar sua mente viajar durante o dia...

4. Sem limites

Explorar o corpo como um todo é a chave para o prazer, afinal, as zonas erógenas femininas vão muito além da vagina. "Sabemos que o clitóris é o ponto de maior sensibilidade, mas existem mais de 20 áreas mais sensíveis que a vagina para a estimulação — áreas estas que, muitas vezes, nem as mulheres conhecem. Imagine os homens!".

Entre elas estão o centro da nuca, as costelas, os pés, as mãos, a parte interna dos braços, a lombar e o centro da coluna. "Estas e outras partes podem ser estimuladas até [você] atingir uma alta excitação", explica.

5. Aquela forcinha do visual

Este privilégio não é deles: as mulheres também são suscetíveis a estímulos visuais. Quer fazer o teste? Procure um ensaio sensual de algum ídolo — homem ou mulher — que você considere irresistível...

E como este mito de que a aparência não tem um apelo tão forte para nós quanto para eles surgiu? Provavelmente, porque as mulheres não sejam tão provocadas sexualmente por estímulos visuais quanto os homens, explica o psicólogo. 

"Os filmes pornôs, por exemplo, não agradam a maioria das mulheres por ser agressivo, não ter história e nada de sedução". Porém, mesmo na indústria pornográfica há diretoras que produzem vídeos específicos para o olhar feminino — entre elas está Erika Lust. Então, vale seguir aquela conta do Instagram cujo dono ou dona está sempre fazendo poses que mexem com sua mente ou até buscar sites de pornôs focados no prazer feminino.

6. Acessórios, por que não?

Transforme as visitas à sex  shop, seja física ou online, em algo corriqueiro na sua vida. E, uma vez dentro delas, explore as possibilidades além do tradicional dildo. "Objetos que mexem com a fantasia das mulheres frequentemente estimulam mais do que somente aqueles em formato de pênis", explica Marlon.

Entre os vibradores, há modelos para todos os gostos. Além disso, nem todo estímulo é externo: se produzir, fazer o make e vestir uma lingerie bonita podem ser grandes afrodisíacos. "Escolha o que lhe fizer bem. Mas vá muito além do estímulo genital".

7. Só uma consequência

Não se prenda à ideia de que "precisa chegar lá": o orgasmo é apenas uma consequência do seu desejo. Se você focar apenas neste objetivo final, pode perder o caminho prazeroso que, sem dúvida, a leva até lá.

"Se não houver uma boa estimulação, não ocorre o orgasmo. Foque na excitação de todo o seu organismo, incluindo fantasias, pensamentos, desejos que mexem com a sua cabeça". E o sexólogo continua: "Quando achar que já está bem estimulada, continue provocando estímulos! Não pare, continue".

8. Busque conhecimento

Porque ainda envolto em uma zona de mistério, o prazer feminino é tema de pesquisas, documentários e, claro, muitas fantasias. Por isso, faça a sua lição de casa de tempos em tempos: procure saber o que o mundo anda produzindo sobre o assunto.

Um documentário que vale a pena conferir é o "Orgasm Inc.'', em que a jornalista Liz  Canner usa os bastidores de campanhas de marketing da indústria farmacêutica para falar sobre como as mulheres lidam com o próprio prazer.

O orgasmo feminino também é tema do doc francês "Sacred  Water" ("Água Sagrada", em tradução livre), que fala sobre ejaculação feminina. Em matéria de leitura, há e-books que contam com informações práticas, entre eles “Como provocar orgasmos femininos”, do próprio Marlon Mattedi e "Mulheres Boas de Cama", de Jaque Barbosa e Eme Viegas, criadores do site Casal Sem Vergonha.

9. O lugar ideal...

...é aquele onde você se sentir à vontade.

Quando o assunto é sexo, vale tudo: do banco traseiro do carro às escadarias do prédio. Para a masturbação, a regra é válida, porém, um local onde você não seja interrompida e se sinta confortável é mais indicado.

A masturbação é um momento de liberdade, então fuja de elementos que podem inibir sua sexualidade. Agora, se você tiver a fantasia de se masturbar em locais públicos, a conversa é outra.

10. O prazer é (todo) seu

Seu prazer não precisa vir do outro, mas de você mesma. E saiba que, além desta viagem solo ser diferente do sexo, ela ainda promove autoconhecimento.

"Não existe certo ou errado, forma bonita ou feia, masturbação é uma das melhores formas de se presentear com prazer. Quanto mais você se masturba, mais se conhece e melhor será o sexo que você terá com outra pessoa".

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!