menu
Topo

Violência contra a mulher

Vaticano anuncia que padre será processado por abuso sexual

Getty Images
Graças ao papa Francisco, penas por abuso sexual de menores e pornografia podem ser de até 12 anos de prisão Imagem: Getty Images

Da Cidade do Vaticano

09/06/2018 12h37

A Santa Sé anunciou neste sábado que um padre, que foi assessor na embaixada do Vaticano em Washington, será processado por posse e troca de pornografia infantil.

O padre Carlo Alberto Capella será submetido a julgamento, cuja primeira audiência ocorrerá em 22 de junho, segundo a Santa Sé em um comunicado.

Veja também 


Capella, de cerca de 50 anos e de nacionalidade italiana, que ocupou seu cargo até o ano passado, foi convocado em setembro passado pelo Vaticano, que anunciou a abertura de uma investigação sobre o assunto.

O Departamento de Estado americano havia alertado diplomaticamente em 21 de agosto o Vaticano sobre uma possível violação das leis sobre imagens de pornografia infantil por um membro de seu corpo diplomático em Washington.

As informações fornecidas pelos Estados Unidos foram transmitidas ao promotor do tribunal do Vaticano, que abriu uma investigação e pediu colaboração internacional para obter informações sobre o caso.

No final de dezembro de 2016, o prelado teria baixado material pornográfico infantil de dentro de uma igreja na cidade de Windsor (Ontário).

O papa Francisco aprovou em 2013 uma nova legislação sobre abuso sexual de menores e pornografia que envolve penas de até 12 anos de prisão.