menu
Topo

Diversidade

Blog da Morango

Para todas as mentiras que amei

24 de dezembro de 1992. Eu tinha sete anos de idade quando meus pais me acordaram no meio da madrugada para conhecer o Papai Noel. Eu acreditava no Papai Noel. Eu assistia todas as reportagens sobre ele na TV. Eu sabia que ele era ajudado por duendes, voava num trenó puxado por alces, morava na Lapônia e, de um jeito muito mágico, visitava todas as crianças do mundo na noite de Natal. E eu lhe escrevia cartinhas falando sobre o meu bom comportamento no melhor estilo "É verdade esse bilete".