menu
Topo

Violência contra a mulher

Polícia francesa detém adolescente acusado de cometer estupros em série

Getty Images/iStockphoto
O primeiro caso data da última segunda-feira (26), quando uma garota de 15 anos foi abordada pelo agressor perto de uma escola Imagem: Getty Images/iStockphoto

03/12/2018 11h27

A detenção de um menino de 15 anos, suspeito de dois estupros, além de três tentativas malsucedidas de estupro, chocou a opinião pública francesa. Segundo a polícia da cidade, o garoto foi detido para interrogatório na última sexta-feira (30).

Ele teria utilizado o mesmo método de agressão com todas as supostas vítimas. Ele as surpreendia por trás, tapando suas bocas para que não gritassem, e colocando uma faca em seus pescoços. Em seguida, levava as vítimas – todas adolescentes mulheres – para um parque de Sarcelles.

Veja também

O primeiro caso data da última segunda-feira (26), quando uma garota de 15 anos foi abordada pelo suposto agressor perto de uma escola. Ameaçada, foi levada até a beira de um lago do Parque des Etangs, onde foi estuprada. O suspeito também teria roubado o celular da menina.

Na quarta-feira (28), outras três tentativas de estupro são realizadas da mesma forma, com garotas de 13 a 15 anos. Mas as investidas do jovem fracassam devido a presença de testemunhas no parque, que alertaram a polícia.

Retrato falado

Com o depoimento das vítimas, a polícia patrulhou o parque que foi palco das agressões. Graças ao retrato falado do suspeito, policiais o identificaram. Dentro da mochila dele, duas facas e outros objetos descritos pelas garotas foram encontrados.

Pouco após a detenção do jovem, uma menina de 15 anos chegou à delegacia da cidade para registrar um estupro na beira do lago de Sarcelles. A exemplo das outras garotas, ela contou ter sido ameaçada com uma faca. 

Todas as cinco meninas reconheceram formalmente o rapaz como o agressor. Também foram examinadas por médicos legistas que confirmaram os estupros. Segundo a procuradoria local, exames para determinar sequelas psicológicas devem ser realizados nesta semana. 

A polícia de Sarcelles divulgou um apelo por testemunhas. Segundo os investigadores, vários roubos e agressões sexuais foram cometidos desde novembro sob o mesmo método.