menu
Topo

Direitos da mulher

Artista feminista é acusada de exibicionismo após performance em santuário

Reprodução/Twitter
A polêmica performance da artista Déborah de Robertis Imagem: Reprodução/Twitter

da RFI

03/09/2018 09h34

A artista franco-luxemburguesa Déborah de Robertis está sendo acusada, mais uma vez, de exibicionismo após ter aparecido nua no santuário de Lourdes, no sudoeste da França.

A feminista de 34 anos se posicionou no santuário, segurando as mãos, coberta de um véu azul. “Magnífico o ventre que te carregou; magnífico o sexo que te criou; magnífico o seio que te amamentou”, publicou Deborah de Robertis em seu Twitter, com uma foto da performance.

Veja também

Algumas pessoas tentaram esconder sua nudez e preveniram a polícia. A artista já passou pelo tribunal correcional de Paris em outubro de 2017 pelo mesmo motivo, após sua aparição, também despida, diante do quadro da Mona Lisa. Mas a jurisdição parisiense acatou os argumentos da defesa de que se tratava de um “ato militante e artístico” e a liberou.

A performance consistia em interrogar o lugar das mulheres na história da arte”, explicou Déborah de Robertis. A militante foi entretanto condenada a efetuar 35 horas de trabalho social por ter mordido o braço de um guarda do museu.

Déborah de Robertis já está acostumada com as consequências legais de seus atos artísticos na França: ela também recebeu duas advertências por suas performances nuas no museu d'Orsay. A primeira em frente à “Origem do mundo”, de Gustave Coubert, em 2014, e a segunda perto da obra “Olympia”, de Edouard Manet, em 2016.

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!