Topo

Direitos da mulher


Papa diz que mais estudos são necessários sobre mulheres diáconos na Igreja

Yara Nardi/Reuters
Papa Francisco acena após audiência geral semanal, no Vaticano Imagem: Yara Nardi/Reuters

2019-05-08T08:05:00

08/05/2019 08h05

O papa Francisco afirmou nesta terça-feira que mais estudos são necessários sobre o papel das mulheres como diáconos no início da Igreja Cristã, o que eventualmente poderia afetar as decisões sobre o papel das mulheres no futuro.

Enquanto falava com jornalistas no avião, que retornava de uma viagem para Bulgária e Norte da Macedônia, Francisco foi perguntado sobre os resultados de uma comissão que havia estabelecido há quase três anos atrás para estudar o assunto.

Diáconos, assim como padres, são ministros ordenados, e assim como no sacerdócio, devem ser homens na Igreja de hoje em dia. Eles não podem celebrar missa, mas podem pregar, ensinar em nome da Igreja, realizar batismos e conduzir cerimônias de vigília e funerais.

Acadêmicos debateram o papel preciso de mulheres diáconos no início da Igreja.

Alguns dizem que elas ministravam apenas para outras mulheres, como em ritos de imersão no batismo e para inspecionar os corpos de mulheres em casos onde homens cristãos eram acusados de violência doméstica e trazidos diante de tribunais da Igreja.

Outros acadêmicos acreditam que mulheres diáconos no começo da Igreja eram ordenadas e estavam em pé de igualdade com os diáconos da época.

"Todas as conclusões diferem. Eles (os membros da comissão) trabalharam em conjunto mas concordaram apenas até certo ponto. Cada um tem sua visão e eles não estão de acordo", disse Francisco. "Então eles pararam de trabalhar como uma comissão e estão estudando como avançar (individualmente)", disse.