Topo

Diversidade


Casada com negro, top Ashley Graham sofre ataque racista: "Tenha cérebro"

Reprodução/Instagram
Ashley Graham e Justin Ervin Imagem: Reprodução/Instagram

Da Universa

2019-06-24T09:42:53

24/06/2019 09h42

Ashley Graham precisou aprender a lidar com os haters desde que se transformou em figura pública. Por conta disso, ela decidiu fazer um alerta aos seguidores sobre racismo. A modelo, que é casada desde 2010 com o cinegrafista Justin Ervin, compartilhou nos Stories do Instagram um e-mail que recebeu, intitulado "eu detesto tudo que você representa", em que um homem implora para que ela se separe do marido por ele ser negro.

"Racismo não é caça-clique. É real e cruel. Veja um e-mail chocante que recebi ontem à noite (um de muitos)", disse a modelo, que é uma voz importante do movimento body positive, para então compartilhar a mensagem em questão: "Você não é um exemplo para ninguém. Mistura de raça é algo cruel e contra a natureza", diz a mensagem, que também faz ofensas ao corpo de Ashley. "Você não é plus size. Você é gorda e definitivamente não é atraente quanto pensa que é. Peitos grandes não fazem de você alguém com um grande coração. E o seu é tão pequeno quanto o seu cérebro de ervilha", escreveu o homem.

No e-mail, ele ainda sugere que o casal se divorcie: "O casamento inter-racial tem uma taxa de divórcio muito alta. Então, aqui vão alguns conselhos: perca peso, incluindo aquele peso morto do seu marido. Tenha cérebro e se case com um bom homem branco e tenha uma dúzia de filhos brancos lindos ao invés de crianças feias com o seu marido."

A modelo, que recentemente desabafou sobre seu corpo sempre ter sido tratado como objeto, confessou que este é apenas um de muitos ataques que costuma receber diariamente. Na edição de junho da revista "Allure", da qual foi capa, ela havia dito que estar em um relacionamento com uma pessoa negra aumentou sua consciência sobre o racismo.

"Eu vejo o que o meu marido precisa passar todos os dias. Fomos para Itália e um homem cuspiu nele. É de partir o coração. Isso pode te deixar com muita raiva. É como se eu pensasse, como vamos transformar essa raiva em aprendizado? Leia livros, converse. Se eduque. Quanto mais você conversar com as pessoas à sua volta, que são diferentes de você, mais você vai crescer e aprender. Ninguém que não é negro vai entender como é a vida de uma pessoa negra. Eu quero saber o máximo que eu puder como uma mulher branca que vai criar filhos negros. Vamos ter que ter aquela com conversa de mamãe é branca e papai é negro. E quero estar preparada", afirmou.