Topo

Diversidade


Beijo lésbico com Bella Hadid para campanha da Calvin Klein gera polêmica

Reprodução/YouTube
Imagem: Reprodução/YouTube

Da Universa

2019-05-20T16:42:44

20/05/2019 16h42

Na quinta-feira (16), a Calvin Klein lançou uma nova campanha protagoniza pela top Bella Hadid e a influenciadora digital Lil Maquela. No vídeo, mirando na diversidade, a modelo e a "boneca virtual" protagonizam um beijo lésbico, criticado por parte do público.

Nas redes sociais, algumas pessoas da comunidade LGBT acusaram a marca de estar praticando "queerbaiting", ou seja, uma estratégia de marketing em que a propaganda sugere um relacionamento homossexual para atrair esse público sem dispersar os clientes heterossexuais.

A justificativa usada por algumas dessas pessoas, para sustentar o argumento, foi o fetichismo por trás do relacionamento entre duas mulheres.

Outra crítica recebida pela grife foi o fato de terem usado uma celebridade heterossexual para a campanha -- o que peca pela representatividade, tendo em vista as diversas modelos LGBTs que poderiam ter sido convidados.

Com a repercussão, a Calvin Klein emitiu um comunicado em que pediu desculpas pelo "mal-entendido", reforçando sua tradição em defender os direitos LGBTQ+.

"O conceito de nossa mais recente campanha #MyCalvins é promover liberdade de expressão para uma ampla gama de identidades, incluindo um espectro de gêneros e identidades sexuais. Esta campanha especifica foi criada para desafiar as normas e estereótipos convencionais em publicidade. Nesta realidade e imaginação. Entendemos e reconhecemos como uma pessoa que se identifica como heterossexual em um beijo entre pessoas do mesmo sexo pode ser percebida como queerbaiting. Como uma empresa com longa tradição em defender os direitos LGBTQ+, certamente não foi nossa intenção deturpar a comunidade LGBTQ+. Pedimos sinceras desculpas por qualquer ofensa que possamos ter causado".