Topo

Sexo


Sexo

Sexo tântrico: é verdade que não pode gozar? Tire essa e mais dúvidas

Getty Images
O tantra é uma prática milenar para autoconhecimento do corpo e do prazer Imagem: Getty Images

Bárbara Stefanelli

Colaboração para Universa

2019-05-16T04:00:00

16/05/2019 04h00

Tantra é uma prática milenar originada na Índia, que, resumidamente, envolve maior autoconhecimento do corpo e das experiências sexuais. A filosofia preza pelo envolvimento emocional durante o sexo. O sexo tântrico é uma forma de criar intimidade entre os parceiros, algo bem diferente do que se vê nos filmes pornô, por exemplo.

"Tantra é estar em conexão com o outro e consigo mesmo em total presença, sem ansiedade e consciente das sensações, emoções e sentimentos. Não se alimenta a expectativa de orgasmos, mas, sim, de desfrutar o caminho até que ele chegue", define Deva Geeta, terapeuta tântrica de São Paulo.

O tantra, por meio de terapias e massagens, também é uma ferramenta usada para desbloquear repressões relacionadas ao sexo e outras questões emocionais. Abaixo, três especialistas em tantrismo tiram as principais dúvidas relacionadas à pratica. Além de Deva Geeta, a Universa consultou Hughes Holsteyn, terapeuta tântrico e fundador do site Tact Tantra e Mauriene Maná, do Tantra para Casais.

O que é sexo tântrico?

O sexo tântrico propõe desenvolver uma mistura de respiração, troca de olhares, toques, sentidos e entrega de ambos os lados. Além de estabelecer uma conexão e intimidade maior entre o casal, é possível potencializar o prazer. É como se fosse o sexo como se conhece, mas em outro tempo, bem mais lento, em que as pessoas se preocupam com o parceiro e estão realmente a fim de se envolver, fisicamente e emocionalmente.

Além disso, o tantra, para uns, é uma filosofia de vida, um caminho para conhecer a si mesmo, por meio de práticas que vão potencializar a qualidade de prazer, muitas vezes proporcionando orgasmos múltiplos, mais intensos e duradouros.

Tantra tem a ver com o Kama Sutra?

É comum confundir tantra com Kama Sutra, outro ensinamento indiano que envolve sexualidade. No entanto, o Kama Sutra é um manual que compila mais de 500 posições que o casal pode experimentar. Apesar de serem ensinamentos diferentes, de alguma maneira estão conectados, já que ambos fazem parte de uma educação sexual ancestral.

E, relacionando os dois, o tantra seria o Kama Sutra com presença. Por exemplo, se você faz uma posição do Kama Sutra e está com a cabeça em outro lugar nem prestando muito atenção no seu parceiro, não é tântrico. Já se você fizer uma posição do Kama Sutra olhando nos olhos, respirando juntos, no mesmo tempo, se conectando, aí é tântrico. O que os diferencia é a entrega e dedicação.

Como praticar o sexo tântrico?

Recomenda-se algumas meditações --certos tipos podem até ser feitos entre os próprios parceiros, antes do ato sexual. Acontece que, para se chegar a esse nível de conexão e entrega prezados pelo tantra, é necessário aquietar os pensamentos da mente. Meditar ainda ajuda a pessoa a desenvolver uma sensibilidade e empatia a respeito do que o outro está querendo.

Também existem posições tântricas para o posicionamento mais adequado dos órgãos genitais, ajudando a tocar o lugar certo e que dá mais prazer. Com um tempo de prática, a pessoa começa a ter mais controle de seus orgasmos. Criar um ambiente envolto de mistério e sensualidade também é outra característica do tantra. Ou seja, incenso, luz de velas, músicas e frutas podem ajudar a criar essa conexão que o tantra pede.

É verdade que não pode gozar no sexo tântrico?

Não. Existem linhas do tantra que estimulam a contenção, assim como existem outras em que o objetivo é o orgasmo múltiplo. De acordo com o tantra, as pessoas que são muito sexuais têm que aprender a não gozar. O contrário também vale: quem é muito fechado precisa gozar.

Sobre a ejaculação, o tantra pode estimular que o homem desenvolva o corpo para sentir "orgasmos seco" --ou seja, tem o orgasmo e não ejacula. Assim, ele não sentirá aquele cansaço que faz muitos quererem virar para o lado e dormir. Não ejacular pode ser uma prática para sentir novas sensações e prolongar o prazer.

Na mulher, acontece o mesmo quando se chega rapidamente a um orgasmo clitoriano. Por isso, com o tantra a mulher vai descobrindo outras áreas do corpo que levam ao orgasmo.

Tem penetração no tantra?

Pode haver, mas a penetração não é vista como o ponto principal da relação sexual. Ela acontece naturalmente, quando ambos estão preparados, tanto em relação à lubrificação natural ou ereção, e cheios de tesão.

A sugestão é que a penetração aconteça com o mínimo possível daquele movimento "vai e vem", muitas vezes automático. A penetração acontece para ajudar a manter a ereção, principalmente aos iniciantes. Com este tipo de penetração, conhecida como passiva, é possível massagear diversos pontos internos no canal da vagina e ânus, proporcionando intensas sensações que refletem no corpo todo.

É possível experimentar tantra sozinho?

Sim. O autoestímulo tântrico é diferente da masturbação convencional, em que a pessoa só quer chegar rapidamente ao orgasmo. Para chegar a esse nível de prazer, a pessoa pode tocar o próprio corpo de uma maneira bem delicada, passando por todo o corpo e descobrindo as partes que dão prazer. Quando chegar no genital, a mesma coisa, vá sem pressa, se estimulando.

E o que é a massagem tântrica?

Na massagem, praticada com terapeutas de confiança, o profissional permanece vestido e, geralmente com luvas, vai aplicar esse toque na pessoa, que fica de olhos fechados, apenas recebendo os estímulos. A massagem tântrica tem por objetivo ensinar ao corpo que ele todo é orgástico. Também pode ser utilizada em um contexto terapêutico, sem conotação sexual, em que, depois de uma conversa, o terapeuta aplica a massagem em quem está em busca de autoconhecimento e cura de traumas, bloqueios emocionais ou disfunções sexuais.

Como escolher um terapeuta tântrico?

Não escolha por impulso ou o primeiro que viu em uma busca rápida pela internet. Recentemente, um dos mais conhecidos centros de tantra da capital paulista foi denunciado por abuso. Por isso, é importante conversar primeiro com o terapeuta e pesquisar sobre ele ou ela. Tente buscar recomendação de quem já fez e investigue o histórico da pessoa na internet.

Quais livros sobre tantra são indicados para quem quer aprender?

  • "A Função do Orgasmo", Wilhelm Reich
  • "Do Sexo à Supraconsciência", Osho
  • "Tantra, Caminho da Aceitação", Osho
  • "Vagina, Uma Biografia", Naomi Wolf
  • "O Orgasmo Múltiplo do Homem", Mantak Chia
  • "O Orgasmo Múltiplo da Mulher", - Mantak Chia
  • "Reflexogia Sexual", Mantak Chia
  • "Tantra, O culto da Feminilidade, Outra Visão da Vida e do Sexo", Andre Van Lysebethe