menu
Topo

Relacionamentos


Relacionamentos

Eles se casaram graças ao "Tinder do trem": "Agora, nós queremos filhos"

Catharine Sant
Celso e Matheus deram "match" em 2018 graças ao site Tô De Love no Trem Imagem: Catharine Sant'Ana do Nascimento e Luiz Felipe Andrade Gomes

Mariana Gonzalez

Da Universa, em São Paulo

2019-05-16T04:00:00

16/05/2019 04h00

Se você anda de trem ou metrô, provavelmente já paquerou passageiros. Mas os cariocas Matheus e Celso Almeida, de 23 e 33 anos, contaram com uma ajuda tecnológica: o aplicativo Tô de Love no Trem.

No ano passado, a SuperVia, empresa que administra os trens da capital fluminense, criou o site para promover a paquera entre passageiros --foi nele, a menos de um mês do Dia dos Namorados, que o casal deu match.

Matheus, que é auxiliar de farmácia, morava em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, e usava o trem para ir e voltar da faculdade de Marketing; enquanto isso, o administrador de empresas Celso ia do bairro da Pavuna, na zona norte, até Copacabana, na zona sul, onde trabalha.

"Eu vi o perfil do Matheus. Havia 75% de afinidade, então resolvi mandar mensagem. Ele não me respondeu, mas, depois de uns dias, mandei logo o número do telefone e começamos a conversar por WhatsApp", conta Celso.

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal

O primeiro encontro aconteceu dias depois, em um shopping. No segundo, Celso e Matheus rodaram o Rio: foram ao Parque Lage, à Lagoa Rodrigo de Freitas, à praia de Ipanema ao culto da igreja evangélica que Matheus frequentava.

"Ficamos juntos das 8h às 20h", lembra Celso. "Quanto mais eu conhecia o Matheus, mais eu tinha certeza que foi a decisão acertada".

Logo começaram a falar em casamento --o que aconteceu seis meses depois do "match" no trem--, nomes dos filhos que queriam ter e outros sonhos juntos.

A união foi celebrada em uma mansão do final do século 19 em Santa Teresa, na zona central da cidade.

"Quando marcamos para conhecer o espaço, não tínhamos nenhuma pretensão, mas era tudo que imaginamos. No dia da festa, curtimos a piscina da casa, dançamos com nossos familiares e amigos. Foi incrível", lembra Celso.

Depois de casados, eles foram morar juntos no bairro da Pavuna e passaram a usar outro meio de transporte, o metrô, mas garantem que o trem faz parte de suas vidas.

"A chance de conhecermos um ao outro sem o Tô de Love no Trem era bem pequena", acredita Matheus, afinal, o Rio de Janeiro tem oito linhas de trem e os dois circulavam por bairros completamente diferentes.

"Agora nosso sonho é evoluir como família. No futuro, queremos adotar crianças e, quem sabe, morar um período no exterior", projeta o auxiliar de farmácia.

Não por acaso, o casal decidiu fazer o ensaio do casamento na Central do Brasil, estação de trem mais movimentada do Rio de Janeiro.

Como encontrar um novo amor

Depois que 11 mil pessoas se inscreveram no site em 2018, neste ano, a SuperVia decidiu abrir o site para mais uma temporada: ele estará disponível para os passageiros até 14 de junho.

Funciona assim: o usuário preenche um formulário no site do Tô de Love no Trem com dados pessoais, fotos, preferências musicais e estações que mais frequenta. É a partir desses dados que o aplicativo calcula a compatibilidade entre os pretendentes.

Se as curtidas forem recíprocas, o passageiro recebe um alerta de combinação de interesses e pode começar a conversa.