menu
Topo

Diversidade


Nathalie Emmanuel em GoT: "Únicos negros no elenco por muito tempo"

Divulgação/HBO
Imagem: Divulgação/HBO

Da Universa

2019-05-13T09:54:40

13/05/2019 09h54

Contém spoilers

Ser uma mulher negra em Hollywood nem sempre foi tarefa fácil. E em "Game of Thrones", a série de maior sucesso da atualidade? Nathalie Emmanuel, que viu Missandei, sua personagem crescer ao longo das temporadas, falou sobre o assunto em entrevista e citou o colega de elenco, Jacob Anderson, que interpreta o Verme Cinzento.

"Nós sabemos que na realidade eu e Jacob fomos os dois únicos negros no elenco por muitos anos. E nas cenas todos nos olham estranhamente porque eles provavelmente nunca haviam visto pessoas como nós antes. Foi uma decisão deliberada de reconhecer nossos personagens, e Jacob e eu conversamos sobre o fato de sermos pessoas negras em um reinado dominado por brancos", afirmou em entrevista à "Elle" britânica.

A atriz também falou sobre a responsabilidade de carregar a bandeira em defesa da igualdade nas produções. "É importante dar a sua perspectiva tanto quanto for possível. Nunca tive medo de expressar as minhas preocupações em relação às pessoas que escrevem aquela cena para mim. Como uma mulher negra nessa indústria, às vezes a responsabilidade recai muito mais sobre a gente, para que possamos educar as pessoas ao nosso redor. A maioria das pessoas são muito receptivas. Mesmo se não forem, isso não vai fazer com eu pare de falar", comentou.

"Obviamente isso nos leva a uma discussão mais ampla sobre quem está escrevendo a respeito de personagens negros. Os escritórios dos roteiristas do futuro deveriam e vão ser mais inclusivos. Porque é simplesmente a maneira que contamos a nossa história".

Quem assiste a "GoT" deve ter se emocionado no quinto episódio da temporada, em que Missandei é decapitada pelos guardas de Cersei. No bate-papo, a atriz comentou sobre o desfecho de sua personagem. "Logo que eu li que ela havia sido capturada eu já sabia. Mas fiquei muito agradecida de ela ter tido um final como aquele. Foi um grande momento para o rumo da história. Eu sempre esperei morrer a qualquer momento. E toda vez que chegava até o fim de uma temporada eu pensava: 'ó, ela conseguiu'. Era sempre uma surpresa para mim, ainda mais em uma série em que as pessoas morrem com frequência. Eu não estava preocupada com a sua morte, mas estava preocupada com a personagem, porque eu a amo, ela é uma boa pessoa e morreu de um jeito muito brutal", afirmou.

Nathalie Emmanuel, que está escalada para o elenco da série inspirada no clássico "Quatro Casamentos e um Funeral", dirigido por uma mulher, comentou a importância de se ter mais representantes femininas por trás das câmeras. "As mulheres sabem escrever para mulheres. Em algumas comédias românticas, especialmente nos anos 1990, os papéis para mulheres eram problemáticos. Elas sempre precisam ser muito simpáticas e não terem muitos problemas para ser atraentes. Mas muitos personagens são muito mais complexos que isso. As mulheres em geral nem sempre deram permissão para serem retratadas assim. Nós queremos isso. E queremos personagens poderosos. O gênero ficou esquecido por um tempo e agora faz sentido que as mulheres estejam assumindo o controle e dizendo: 'Vamos escrever e direcionar isso agora. Você já fez isso. Agora vamos nós é que vamos fazer. Vamos contar nossas próprias histórias.'"