menu
Topo

Mães e filhos


Mães e filhos

5 presentes que mães gostariam de ganhar e que não tem a ver com dinheiro

iStock Images
Um tempo sozinha e um "vale night" para a mãe podem ser mais valiosos do que um presente material Imagem: iStock Images

Natália Eiras

Da Universa

2019-05-07T04:00:00

07/05/2019 04h00

Flores, chocolates, cremes, itens para a casa... Será que é um presente como esses que uma mulher quer no Dia das Mães? Atitudes simples ou grandes mudanças na sociedade fariam com que a vida de uma mãe fosse muito mais fácil, afinal, na maior parte das vezes, elas estão tão preocupadas com os cuidados das crianças que até esquecem das próprias necessidades --sem falar que, até hoje, quase toda a responsabilidade de criar um filho cai nas costas delas. A Universa perguntou para mães o que elas gostariam de ganhar e que não vem dentro de uma caixa de presentes. Veja:

1. Tempo para si mesma

Quando se tem uma criança pequena em casa, é comum não ter tempo nem mesmo para ir ao banheiro sem ter um bebê na barra da saia. "Quando eu vou tomar banho sozinha, tem que ser com hora marcada para o meu marido poder ficar com a criança", diz a publicitária Giovanna Rocha, 23, de São Paulo (SP), mãe de Artur, 2. Por isso, uma mãe vai achar muito valioso ter alguém que possa ficar com o bebê enquanto ela aproveita um tempo para si mesma: para ler um livro deitada em uma rede, tomar um chá com tranquilidade enquanto vê TV ou apenas tomar um banho demorado. "Brinco que queria ser pai por um dia, porque ele se enfia no banheiro por uma hora sem nem perguntar se posso ficar com a cria."

2. Vale Night (e sem se sentir julgada)

Como por muito tempo uma criança parece estar 100% do tempo grudada na mãe, ela mal sabe como é sair sem estar com a cria no colo. Tomar um drinque com as amigas ou ir ao cinema com um paquera não são programas fáceis de fazer, porque estes lugares não costumam aceitar bem crianças pequenas. Isso sem falar que, quando saem sem o bebê, elas se sentem julgadas por pessoas que não demoram a perguntar: "Cadê o seu filho? Ficou com quem?". Assim, um vale night para curtir uma balada pode ser o sonho de consumo de uma mãe.

3. Divisão justa na criação da criança

De acordo com o levantamento Outras Formas de Trabalho 2018, com base em informações da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), apurada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), as mulheres dedicaram, em média, 21,3 horas semanais a afazeres ou cuidados de parentes, enquanto os homens só empenharam 10,9 horas nesse tipo de tarefa. E essa divisão desigual começa na sala de parto: um em cada cinco pais não está presente no nascimento do filho.

Por isso, quando se tem um problema com uma criança, a primeira coisa a ser perguntada é: "Onde está a mãe?". É mais fácil uma mulher conseguir deixar o trabalho no meio do dia para socorrer o filho que está doente do que um pai, por exemplo. A responsabilidade dos cuidados da criança acaba recaindo sobre a mulher. "Queria por um dia largar a criança com o pai, de verdade, sem passar uma hora e gritarem dizendo que o bebê me quer", fala Giovanna.

4. Licença paternidade igual à maternidade

A partir de 2021, a Espanha dará o direito de quatro meses de licença para pais de recém-nascido. Esse tipo de iniciativa é o sonho de mães como a dona de casa Raquel de Pádua, 34, de São Paulo (SP). A ex-fotógrafa acredita que, com a licença paternidade, seria mais fácil mulheres voltarem ao mercado de trabalho após darem à luz. "Acabaria essa questão das empresas não quererem contratar mulheres porque elas podem ter filhos, pois os homens também se afastariam do serviço quando o casal engravidasse", afirma. A decisão também ajudaria na divisão de responsabilidade com o bebê, uma vez que o pai estaria disponível em tempo integral por mais dias e não estaria tão distante da rotina.

5. Casa limpa e roupa lavada

Levantar da cama sem despertador, ficar de preguiça na cama, ter um café da manhã pronto na mesa e a possibilidade de fazer tudo ou nada durante o dia é o significado de "dia de princesa" para uma mãe. Muito diferente do turbilhão da realidade que é ser acordada pelo choro de um bebê, a necessidade de fazer comida para a família e os afazeres domésticos para manter a casa em ordem. Assim, preparar uma bandeja de café da manhã e deixar a criança com outras pessoas, para que a mulher possa curtir o domingo na maior tranquilidade, pode ser o melhor presente que você pode dar neste Dia das Mães. Caso você seja o filho, não se enfie na casa dos seus pais para almoçar a comida que a sua mãe fez, mas aproveite para levá-la para comer em algum lugar gostoso. E, durante o ano todo, tome o cuidado para não abusar da boa vontade da sua mãe. Nenhum presente chega aos pés dessas demonstrações de afeição que devem ser diárias.