menu
Topo

Direitos da mulher


Companhia desiste de obrigar comissárias a usar salto depois de críticas

Reprodução
Imagem: Reprodução

Da Universa

2019-05-03T11:59:05

03/05/2019 11h59

Poucos dias após anunciar que suas comissárias só poderiam abrir mão de saltos altos com pedido médico, a Norwegian Air voltou atrás após várias críticas às regras de vestimenta divulgadas em um guia de 22 páginas.

Segundo a determinação, que veio a público no meio de abril, os saltos deveriam ter, pelo menos dois centímetros quando estiverem fora da cabine da aeronave.

O recuo veio com mais boas notícias para as profissionais. Além de permitir sapatos sem salto em qualquer ocasião, elas também poderão optar por usar ou não maquiagem, assim como os membros do sexo masculino - que têm como restrição o uso de make mais leve.

A companhia norueguesa segue uma tendência já adotada por outras empresas, como Aer Lingus e Virgin Atlantic, que descartaram a obrigação de maquiagem.