menu
Topo

Autoestima


Adriane Galisteu revela início da inseminação: "Vou fazer só uma tentativa"

Manuela Scarpa/Brazil News
Imagem: Manuela Scarpa/Brazil News

Carolina Martins

Colaboração para Universa

2019-05-03T18:47:40

03/05/2019 18h47

Durante o lançamento da primeira campanha da marca Ruby Rose, nesta sexta-feira (3), Adriane Galisteu falou à Universa sobre as barreiras que enfrentou na autoestima e os planos para a inseminação artificial.

A apresentadora e atriz, 46, falou sobre a ditadura da beleza em que estamos inseridos e como, infelizmente, às vezes é necessário um choque para começar a se valorizar.

"A gente só acredita na gente sempre depois de uma pancada ou tristeza muito grande. Sempre tem uma história que não é das melhores, mas que te dá esse 'start'. Você para e pensa: 'agora quem manda na minha vida sou eu'. Nos momentos mais felizes e alegres a gente não consegue se buscar, a gente se maltrata, gente alguém maltratar", disse ela, reforçando que em vez disso, deveríamos valorizar a nós mesmos com maior frequência.

Inseminação artificial

Reprodução/Instagram
Adriane e o filho, Vittorio Imagem: Reprodução/Instagram

Adriane detalhou ainda os planos para a chegada de um segundo filho - ela já é mãe de Vittorio, fruto do relacionamento com Alexandre Iodice.

"Já comecei a fazer meus exames para aumentar a família. Não vou ficar tentando para sempre. Vou fazer uma tentativa. Parece tão simples quando fala, mas não é. Essa é minha segunda bateria de exames para ter um neném. Se der deu, se não der, não deu. Já sou muito feliz", concluiu.

Ditadura da beleza

Por fim, Adriane discutiu sobre a ditadura da moda e como é importante repassar a ideia de que a mulher é livra para vestir o que quiser e, principalmente, fazer o que quiser.

"Cada mulher tem seu jeito, essa coisa de padrão é muito chata. Estamos vivendo um momento tão legal! Ainda é uma esfera pequena, mas imagina quantas mulheres ainda não tem coragem de usar um decote ou roupa mais extravagante? Mas a gente vai conseguir chegar lá. Nós somos supercapazes do que a gente quiser", concluiu.