menu
Topo

Violência contra a mulher


Preso em SP homem que teria estuprado seis mulheres após oferecer emprego

iStock
As seis vítimas identificadas até agora têm idades entre 16 e 20 anos; apenas duas delas são maiores de idade Imagem: iStock

Mariana Gonzalez

Da Universa, em São Paulo

2019-05-02T15:11:12

02/05/2019 15h11

Resumo da notícia

  • Sérgio Alberto Monteiro, de 33 anos, atraía as vítimas que distribuíam currículos no centro de Jundiaí oferecendo vagas em um suposto restaurante
  • Ele foi preso em flagrante após tentar estuprar uma sétima vítima, que conseguiu fugir e registrou queixa na Delegacia de Defesa da Mulher
  • Vítimas tinham entre 16 e 20 anos; apenas duas eram maiores de idade
  • A delegada Renata Yumi Ono acredita que outras mulheres foram atacadas da mesma forma por Monteiro, mas que não chegaram a denunciar

Um homem de 33 anos suspeito de ter estuprado e roubado pelo menos 6 mulheres em um período de sete meses foi preso na terça-feira (30), na cidade de Jundiaí, a 53 quilômetros de São Paulo.

Segundo a delegada Renata Yumi Ono, que comanda as investigações, Sérgio Alberto Monteiro atraía as vítimas desempregadas com ofertas de emprego, dizendo que havia vagas em um suposto restaurante que era de sua irmã, no bairro da Vila Ana.

"Assim, convencia as mulheres a acompanharem ele, onde em um terreno baldio, onde, mediante grave ameaça, praticava os estupros e roubos de celulares, pertences pessoais e documentos, inclusive currículos, como forma de intimidá-las a não denunciarem o crime", disse a delegada, em nota enviada à Universa.

Uma única mulher foi levada com uma história diferente: a primeira delas, cujo boletim de ocorrência foi registrado em outubro de 2018, teria sido abordada por Monteiro com a oferta de um smartphone por preço bem abaixo do mercado, mas levada para o mesmo local que as outras.

Segundo a Polícia Civil, Monteiro já havia sido preso por estupros e roubos, mas deixou a prisão em outubro -- data em que está registrada sua primeira ocorrência em Jundiaí.

Divulgação/Delegacia de Defesa da Mulher de Jundiaí
Imagem: Divulgação/Delegacia de Defesa da Mulher de Jundiaí

Divulgação/Delegacia de Defesa da Mulher de Jundiaí
Imagem: Divulgação/Delegacia de Defesa da Mulher de Jundiaí

Desta vez, ele foi preso em flagrante após tentar estuprar uma sétima vítima, que entregava currículos no centro da cidade. Desconfiada, ela teria sido ameaçada com uma tesoura após se recusar a acompanhar o suspeito, mas conseguiu fugir e registrar queixa na DDM (Delegacia Especializada de Defesa da Mulher).

Ele foi preso em flagrante e indiciado por estupro tentado e roubo.

O depoimento da vítima ajudou a ligar o caso a um inquérito que havia sido instaurado no início do ano para apurar outros crimes semelhantes de estupro e roubo. As seis vítimas e o marido de uma delas compareceram à DDM e reconheceram Monteiro como autor dos crimes.

O suspeito então foi indiciado também por seis estupros e cinco roubos -- mas a Polícia Civil acredita que ainda podem surgir outras vítimas.

Sérgio Alberto Monteiro, que disse trabalhar aos finais de semana como comerciante na Ceagesp (Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo), na capital paulista, confessou parte dos crimes.

Perfil das vítimas

Renata Yumi Ono disse à Universa que as vítimas tinham perfil semelhante: idades entre 16 e 20 anos, magras, de estatura baixa e cabelo escuro.

"Quatro das seis vítimas identificadas até agora são menores de idade. As duas maiores de 18 anos, no entanto, aparentavam ter menos idade", afirmou a delegada.

Depois do ataque, o suspeito retornava com as mulheres até o local da abordagem -- o que, segundo Ono, era uma forma de estender o sofrimento das vítimas, já que demorava ainda mais tempo para liberá-las.

A delegada diz que é impossível estimar quantas ainda podem se apresentar. "Essas seis mulheres que o denunciaram estavam bem envergonhadas e intimidadas".